Palestrantes abordam procedimentos operacionais e patrulhamento tático em Seminário da Rotam

49


Aberto na manhã desta quarta-feira (28.07), pelo comandante-geral da Polícia Militar de Mato Grosso, coronel Jonildo José de Assis, o 2º Seminário de Patrulhamento Tático promovido pelo Batalhão da Rotam integra a celebração dos 20 anos da unidade.

O coronel Assis destacou a semana comemorativa e a troca de experiência entre os participantes. “É uma oportunidade de parabenizar e reconhecer publicamente a dedicação e o esforço de cada policial lotado no Batalhão Rotam, o embrião do patrulhamento tático, que soma em zelar pela segurança de cada mato-grossense”.

Na primeira palestra, o juiz da 11ª Vara Criminal de Cuiabá, Marcos Faleiros da Silva, frisou sobre a Lei de Abuso de Autoridade. Citou que recentemente 95% das audiências de custodias foram declaradas legais. “Isso significa que o trabalho do policial na rua é bem executado. O militar realizando o procedimento padrão e correto gera bons resultado”, destaca. Em sua explanação, o magistrado citou ainda várias situações e, especificamente o que afeta a Lei, segundo ele, direcionada a juízes e promotores, o que não exime os policiais dos cuidados já de conhecimento.

Juiz da 11ª Vara Criminal de Cuiabá, Marcos Faleiros da Silva – Foto: SD Elias 

Na segunda palestra, o major da Rota de São Paulo, Leonardo Akira Takahashi iniciou com um histórico da unidade, que é precursora no País em patrulhamento tático. Ele agradeceu o convite e a honra em poder representar a Rota a Polícia Militar de Mato Grosso.

“Estou muito feliz pelo convite e espero corresponder a todas as expectativas em contar um pouco da história e os dias atuais dessa unidade policial do estado de São Paulo”.

Com 50 anos de tradição, o major Takahashi destacou os procedimentos operacionais, a estrutura, a representatividade e a responsabilidade social que a unidade exerce a cada cidadão paulistano.

“Trabalhamos com procedimentos e técnicas padronizadas. A rotina operacional é o reflexo do trabalho de excelência exercido pela unidade e reconhecido pela população. Todo rotaziano tem orgulho em fazer parte da tropa”, concluiu o major.

No período da tarde, o analista da Corregedoria da PM, tenente-coronel Gelson Felisberto Miranda também explanou sobre a Lei de Abuso de Autoridades.   

A última palestra foi sobre Balística e preservação do local de crime, pelo perito da Politec, Emivan Batista de Oliveira. O tema fundamental em todo o processo investigatório. Quanto mais vestígios estiverem preservados, consequentemente melhor será a solução do caso.

Também participaram do seminário o comandante do Comando Especializado de Policiamento (Cesp), coronel José Nildo Silva de Oliveira, o comandante da Rotam, tenente-coronel Paulo César da Silva, o deputado estadual Elizeu Nascimento, oficiais, militares e convidados. Todas as medidas de biossegurança foram tomadas. 

Fonte: PM MT

Comentários Facebook