Mayra Pinheiro acusa CPI de vazar dados sigilosos sobre ela

43

 

Secretaria afirmou que senadores têm divulgados e-mails privados que carregam seus dados pessoais

Paulo Moura – 22/07/2021 07h34

A secretária de Gestão do Trabalho e da Educação em Saúde, Mayra Pinheiro, anunciou que entrará com uma petição no Supremo Tribunal Federal (STF) contra a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19 por conta do vazamento de dados sigilosos sobre ela. De acordo com Mayra, os senadores têm divulgados e-mails privados que carregam seus dados pessoais.

– O que os senadores estão fazendo é divulgar e-mails privados, com dados pessoais. Isso é um crime! É descumprimento de uma medida cautelar que foi dada a mim enquanto depoente. Além disso, divulgaram informações falsas – declarou.

Leia também

1 ‘Era hipérbole quando falei de virar jacaré; podia virar bambi”
2 Randolfe vai receber honraria francesa concedida por Macron
3 Flávio aciona Renan na PGR por abuso de autoridade na CPI
4 Randolfe abre queixa contra Bolsonaro por ‘difamação’
5 Lula exalta CPI e diz que será ‘impeachment ou interdição’

Pinheiro lembrou que a decisão tomada pelo ministro Ricardo Lewandowski, do STF, que autorizou as quebras de seu sigilo telefônico e telemático no âmbito das apurações feitas pela CPI, deixou clara que era proibida a divulgação de qualquer e-mail ou documento sigiloso antes do término dos trabalhos do colegiado.

– O documento assinado pelo ministro Ricardo Lewandowski proíbe que qualquer e-mail ou documento sigiloso seja divulgado antes do término da CPI – apontou.

Para obterem as informações, os parlamentares precisaram de autorização do Supremo Tribunal Federal (STF). A Suprema Corte permitiu a quebra de sigilo, mas determinou que a confidencialidade dos dados fosse mantida. Após os políticos entrarem em recesso, no entanto, as informações como um documento de identidade de Mayra, com número oficial, foram vazadas.

Comentários Facebook