Globo censura cena de Pantanal com indiretas a Bolsonaro

85

 

Direção da emissora preferiu evitar “barulho desnecessário”

Monique Mello – 26/07/2022 11h37 | atualizado em 26/07/2022 12h00

O capítulo de Pantanal que foi ao ar no último sábado (23) teve ao menos duas cenas cortadas por decisão da direção da Globo, a fim de evitar polêmicas. Uma delas teria críticas ácidas a políticos de direita, tendo o presidente Jair Bolsonaro (PL) como o maior representante hoje.

De acordo com reportagem do Notícias da TV, que revela ter tido acesso ao roteiro original, o personagem José Leôncio (Marcos Palmeira) se recusaria a assistir propagandas do horário eleitoral, o que desencadearia as críticas em uma conversa com os personagens Mariana (Selma Egrei) e José Lucas (Irandhir Santos).

Leia também

1 Repórter afirma que já foi agredido por apoiar Bolsonaro
2 Acusada de fraude, Deolane não se defende e pode perder caso
3 Igreja Deus é Amor proíbe que mulheres cortem cabelo
4 Elon Musk desmente traição: “Não faço sexo há séculos”
5 Por inclusão, Disney troca termo ‘Fada madrinha’ por ‘aprendizes’

De acordo com o site, o cenário de polarização entre dois candidatos tão antagônicos como Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Bolsonaro, fez com que a Globo preferisse evitar acalorar os ânimos no período pré-eleição. Para a cúpula da emissora, a sequência da cena não acrescentaria em nada à trama e geraria um “barulho desnecessário”.

Outra cena controversa que foi vetada, no mesmo capítulo, seria a troca de beijos entre dois personagens que acreditam ser irmãos. Na cena censurada, Guta (Julia Dalavia) e Marcelo (Lucas Leto) iriam ignorar a crença de que estariam praticando incesto e se “renderiam ao amor”.

– Será que é pecado? Dois irmãos se amarem dessa maneira? (…) Se não fosse isso… – diria um dos personagens.

Comentários Facebook