Cuiabá: Várias praças e mini estádios são retratos abandono de coisas publicas

28

Praças, mini estádios, escolas e imóveis de propriedade do Estado ou do Município abandonados e servindo de refúgio para moradores de rua e usuários de drogas

CUAIBÁ/MT – Falta de manutenção, abandono e até o não aproveitamento de áreas verdes não são problemas apenas de bairros periféricos de Cuiabá. Bairros nobres, também colecionam problemas e, os espaços, segundo a população, praças, mini estádios e prédios públicos abandonados, mais parecem terrenos baldios.

Inaugurada em meados da década de 1970, um local onde supostamente seria uma praça que recebeu o nome do naturalista francês Hercule Florence, um pequeno largo de no máximo cinco metros quadrados, ao lado da Escola Estadual Maria Elisa Bocaiuva Correa da Costa, no antigo bairro Morro do Tambor, atual bairro Dom Aquino, mesmo tendo sido construída já passados mais quarenta anos, pode ser considerada uma verdadeira piada  de mau gosto. No local nunca houve bancos ou jardins, nada que lembre uma praça. Há apenas dois mastros para hasteamento de bandeiras e uma estátua que simbolizaria o homenageado.

Reforma do gramado do mini estádio do CPA II [Foto: Joacir H. de Amorim]

Na região Norte da Capital, numa localização privilegiada entre os bairros Morada do Ouro e Morada da Serra [CPA’s I, II, III, IV e V], ficam os bairros Tancredo Neves e Centro América, com entre 35 e 40 anos de fundação sequer existe um espaço destinado a tal fim [praça]. Estes dois bairros eram unos, porém, ainda na década de 1980 [não sabemos por qual motivo] o bairro foi divido. O lado direito da Avenida Brasil, no sentido Centro/Bairro, continuou sendo Tancredo Neves [nome dado em homenagem ao primeiro presidente civil eleito democraticamente após o Governo Militar e que faleceu antes de tomar posse] e o lado esquerdo, no mesmo sentido, passou a chamar-se: CENTRO AMÉRICA.

Quanto aos mini estádios, a maioria encontra-se em estado deplorável. A Prefeitura de Cuiabá, apenas chega em determinado bairro procura o campinho mais popular, transforma-o em mini estádio e esquece-o completamente. O pessoal da Prefeitura dizem que a Associação de moradores e a comunidade é quem deve zelar pelo bem público. No bairro Dom Aquino, o antigo Campo da Prosol transformado no mini estádio da Prosol, estava em estado vergonhoso, foi preciso que as pessoas que o usavam, conseguissem juntamente com vereadores com base no bairro conseguissem um acordo com a Associação do Shopping Popular que o reformou e hoje é um dos melhores de Cuiabá. O gramado do mini estádio do CPA II estava uma vergonha, depois de adular vários vereadores e secretários, um grupo de moradores que usam o campo todos os domingos de 06h00 as 09h00 e os times dos bairros no entorno, Tancredo Neves, Centro América, com recursos próprios [o Vereador Macrean Santos (PSC) doou a grama para repor nos lugares onde estava gasta] conseguiram melhora-lo, mas veio a pandemia, fecharam os mini estádios e agora, o campo está tomado pelo mato.

Escolas tradicionais de Cuiabá, como a Escola Estadual Maria Elisa Bocaiuva Correa da Costa, no antigo Morro do Tambor, a tradicionalíssima Escola estadual Barão de Melgaço que funcionava no Palácio da Instrução e depois mudou-se para a Avenida Dom Bosco, na esquina com a Avenida Dom Aquino, foi desativada já a varios anos, ambas no bairro Dom Aquino e a Escola Estadual Newton Alfredo, no CPA IV, simplesmente foi posta no chão[uma vergonha], enquanto programas de TV transmitidos para o mundo todo como o FANTÁSTICO, da Rede Globo, mostra alunos em Mato Grosso estudando em escolas que funcionam em contêiner.

Escola Estadual Newton Alfredo, no bairro CPA IV, em Cuiabá/MT. [Por Joacir Hermes de Amorim]

Já os imóveis de propriedade do Estado ou do Município abandonados, há o prédio onde funcionou o Fórum de Cuiabá antes de mudar para sede própria no Centro Politico, que fica localizado no antigo bairro do Mundéu, um prédio no Setor 4, do CPA III, onde funcionou um órgão publico que vendia ou distribuía cestas básicas e onde funcionou um complexo de delegacias e o Ginásio de Esportes, que foi sede do CFAP da Policia Militar de Mato Grosso, que há muitos anos servem de moradia para famílias, não sei de quem ou porque, já que são prédios públicos e casas populares.

Antigo Fórum de Cuiabá que virou abrigo de moradores de rua e de usuários de drogas [Crédito: Joacir H. de Amorim]

Pior é que diariamente a população cuiabana, ouve, lê e assisti nos telejornais, jornais impressos, rádios e internet enxurradas de noticias sobre assaltos aos cofres públicos, tanto estadual quanto ao municipal, desvios de dinheiro para combate à pandemia, a obras que deveriam beneficiar a população e ninguém para pelos crimes cometidos, a não ser os que fazem parte dos três “Pês” mencionados certa feita pelo saudoso senador Ulisses Guimarães. Roubos inacreditáveis como os três cometidos contra a Câmara de Vereadores por Cuiabá [mais de 7 milhões cada um] que todo mundo sabe muito a que [ou a quem] me refiro ou o período de assaltos que os cofres do Estado sofreu durante as gestões do “Governador das delações monstruosas”, hoje, livre, leve e solto por aí pelas ruas rindo das caras dos mato-grossenses. Sem esquecer do atual prefeito [reeleito] mesmo sendo vergonhosamente mostrado para o mundo todo pela mais poderosa emissora de TV da América do Sul, derrubando dos bolsos do paletó, maços de dinheiro sujo.

Comentários Facebook