Cuiabá perde seu ultimo personagem folclórico. Lara o “As de Ouro” perdeu a guerra contra a Covid 19.

158

CUIABÁ/MT – Faleceu hoje, quarta-feira (7), vítima da Covid-19,  uma das mais conhecidas personalidade cuiabana, Juvenilio da Silva Lara, o popular, “Tenente Lara o às de Ouro”, como ele mesmo intitulou-se décadas atrás, quando era apresentador do programa policial mais antigo e ainda em atividade de televisão na capital , aos 70 anos. 

Ele  foi internado na Upa da Morada do Ouro, desde sábado (3) – após ser diagnosticado com covid-19. Lara deve ter sido internado no final da manhã, pois às 07h00 da manhã desse dia, nossa reportagem ao passar pela Avenida Brasil, flagrou o “As de Ouro” em uma oficina mecânica no bairro Centro América, próximo a um posto de combustíveis desativado.

Lara ingressou na Polícia Militar no final da década de 1970.  Ao mesmo tempo em que ingressaram na gloriosa Policia Militar, meu irmão Hélio Santana de Amorim, que ao ser covardemente assassinado à traição, na cidade de Sinop [no norte de Mato Grosso] ocupava o posto de 2ºSargento e de Moysés Cipriano, já na reserva com a patente de Coronel PM. Lara, Hélio e Moysés foram do CFAP na época em que era em Várzea Grande.

O ex-policial militar ficou famoso em todo o Estado de Mato Grosso ao ser contratado pela TV Vila Real [na época, TV Gazeta Cuiabá] para ao lado de Lino Rossi tornarem-se os primeiros apresentadores  do programa Cadeia Neles, da TV Gazeta, que contava com Flexa e Lauristela Guimarães nas reportagens, no ar 30 anos ininterruptamente.

Participou de outros programas jornalísticos, sempre no segmento policial. Conquistou o carinho de todos os cuiabanos com seu jeito irreverente e escrachado de ser, que era sua personalidade desde jovem. Tive o prazer de conhece-lo em sua juventude, quando ele e meu irmão Hélio ainda eram soldados na Policia Militar de Mato Grosso, Lara frequentava nossa casa quase que diariamente. Tinha uma grande amizade com Hélio, inclusive, não poucas vezes, pernoitou lá em casa.

O “As de Ouro” parecia mais uma “criançona” peralta. Suas maluquices eram parte de sua personalidade extrovertida, de jovem à idoso. Sua alegria e simplicidade, cativava a todas as pessoas que o conhecia. A fama de apresentador de TV, levou-o a disputar cargos eletivos, tanto em nível municipal quanto estadual. Todavia, nunca se elegeu.

Comentários Facebook