Centro de Equoterapia e Equitação da Cavalaria da PM dobra atendimento a população

24


A duplicação da pista do Centro de Equoterapia e Equitação do Regimento Montado da Polícia Militar de Mato Grosso – Cavalaria, dará início ao projeto ‘Efeitos da equoterapia na inclusão social de crianças e adolescente imigrantes’ e a prática de volteio interativo. Noventa famílias passarão a ser atendidas no local.

Os projetos foram lançados na manhã desta quarta-feira (21.07), com a presença do comandante-geral da PMMT, coronel Jonildo José de Assis, que destacou o trabalho ostensivo e a consolidação dos serviços sociais desenvolvidos pela unidade que é o embrião da corporação. Todas as medidas de biossegurança foram tomadas.

“É um orgulho poder fazer parte dos avanços dessa unidade. Com a ampliação da pista, mais famílias poderão ser assistidas com as ações sociais que ajudam no desenvolvimento de tantas crianças de adolescentes”, destacou o comandante.

Na avaliação do comandante da Cavalaria, tenente-coronel Walmir Barros Rocha, a duplicação da pista enriquece ainda mais o corpo da tropa e a identidade do Regimento Montado e caminha diretamente à filosofia de Polícia Comunitária, obedecendo suas doutrinas e aproximando a Polícia Militar dos cidadãos.

“Desenvolvemos um trabalho social e oportunizamos ajudar mais pessoas passando de 45 para 90 famílias atendidas na equoterapia. O espaço reúne, em único lugar, o trabalho do Comando Especializado – unidade Cavalaria da PM, aliado ao conhecimento científico da UFMT, em prol do atendimento às crianças que necessitam deste método terapêutico e educacional”.  

Foto: SD Elias 

A pró-reitora e coordenadora do Centro de Equoterapia da UFMT, Liziane Pereira de Jesus, conta que a unidade desenvolve um trabalho multidisciplinar de cunho filantrópico e prioriza a população de baixa renda.

Ela destacou o projeto ‘Efeitos da equoterapia na inclusão social de crianças e adolescentes imigrantes’ – que beneficia 10 crianças e adolescentes com idade entre 2 e 17 anos.

“O trabalho vem sendo desenvolvido desde 2010 e junto com a Pastoral do Migrante estamos associando essa interação com o cavalo e vem surtindo efeito positivo de socialização com os participantes do projeto”.

Além do cunho social, o Centro de Equoterapia agrega uma série de projetos das mais diversificadas áreas, contribuindo e fomentando o ensino, a pesquisa e a extensão, pilares que orientam a conduta institucional. O espaço é voltado para famílias de baixa renda. Crianças com deficiência ou necessidades especiais são atendidas no espaço gratuitamente. 

Participaram da solenidade, o subchefe de Estado Maior, coronel Calor Eduardo Pinheiro da Silva, deputado Ulysses Moares, oficiais, alunos e familiares da equoterapia e sociedade civil organizada. 

Foto: SD Elias 

Fonte: PM MT

Comentários Facebook