Xodó da torcida palmeirense, Gabriel fala sobre lesões, futuro e nova chance

484
Gabriel Palmeiras (Foto: César Greco / Ag. Palmeiras / Divulgação)Gabriel Palmeiras (Foto: César Greco / Ag. Palmeiras / Divulgação)

Nada tem sido fácil na carreira de Gabriel no Palmeiras. Após ficar afastado dos gramados por sete meses por causa de uma lesão no joelho esquerdo, ele retornou ao time já com Cuca no comando, em março deste ano. Mas um grave problema muscular interrompeu a sequência do volante, que chegou ao clube em janeiro de 2015 e foi um dos destaques do time ano passado.

Na arquibancada, a rápida identificação com a torcida alviverde dá ao atleta de 24 anos o status de ser um dos preferidos entre os palmeirenses. Tanto que a evolução do jogador é motivo de questionamentos diários nas redes sociais.

? É muito legal ter esse carinho. Eu sei que conquistei isso jogando, dentro de campo, com meu comportamento. Esse carinho me dá cada vez mais força para querer estar em campo pelo Palmeiras e ajudando. É inexplicável como essa massa me abraçou e me adotou. Vou levar isso para a minha vida toda. Eles são um dos motivos para eu querer ficar no Palmeiras. Eles me dão muita força ? disse o atleta.

Em 2016, Gabriel fez apenas oito partidas pela equipe alviverde. Quando tentava se firmar na disputa por uma vaga em um dos setores mais concorridos do Verdão, ele sofreu uma grave lesão muscular, em maio.

? Foi um baque grande. Na primeira lesão, a do joelho, estávamos brigando pela liderança do campeonato, vinha de sete vitórias seguidas. Voltei, quando estava começando a engrenar, com oito partidas de titular, estava pegando o ritmo de sempre e tive uma lesão muscular um pouco séria. Lógico que isso atrapalha, perdi um pouco de espaço e entendo isso ? contou.

Lógico que isso atrapalha, perdi um pouco de espaço e entendo isso
Gabriel

Recuperado, o volante voltou a ser relacionado por Cuca para algumas partidas do Campeonato Brasileiro, mas ainda não entrou em campo. A chance pode vir no domingo, contra o Fluminense, em Brasília, já que Thiago Santos está suspenso com três cartões amarelos.

? Estou preparado. Vou voltar a ter oportunidade na hora certa. Já mostrei meu valor, tenho meu nome dentro do Palmeiras. Estou recuperado fisicamente, que é o mais importante. Passei por uma fase difícil, com duas lesões, mas isso é página virada. O que falta agora é jogar. A oportunidade vai chegar, e quando chegar vou agarrar da melhor maneira possível – afirmou.

? Já demonstrei meu valor, quem eu sou dentro e fora de campo. A concorrência eu encaro de maneira natural. É bom para o Palmeiras. Por onde eu passei e por onde eu for passar vai ter concorrência. Isso é bom para cada um se preparar melhor. É natural, todo mundo quer jogar. Quero estar em campo, sei que posso ajudar ? acrescentou o volante, que disputa posição com Thiago Santos, Arouca, Matheus Sales, Tchê Tchê, Moisés, Jean e Rodrigo.

Gabriel Palmeiras (Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras)Gabriel estava em alta no time titular quando começou a enfrentar problemas de lesão (Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras)

Emprestado pelo Monte Azul até o fim do ano, Gabriel tem futuro indefinido. O Palmeiras tem a prioridade na compra de 100% dos direitos econômicos do atleta por quatro milhões de euros (cerca de R$ 14,5 milhões). Sem dar muitos detalhes sobre uma possível permanência, o atleta se diz focado para readquirir a forma do passado e recuperar espaço no clube.

? Deixei nas mãos do meu pai e dos meus empresários, para eles verem com a diretoria o que vai ser melhor para as duas partes. Se for para ficar será bom para nós, se for para não ficar, o futuro a Deus pertence. Isso não me pressiona. Deixei bem na mão dos meus empresários. Não me passaram nada ainda. Acredito que isso está para ser definido, porque é bom para mim e para o Palmeiras ter uma definição de maneira aberta. Estou totalmente focado em recuperar minha vaga no time e poder ajudar da maneira que eu sempre ajudei ? completou.

Gabriel tem 48 partidas com a camisa do Palmeiras e dois gols marcados. Mesmo fora das finais da Copa do Brasil por causa da lesão no joelho, o volante chamou a atenção ao aparecer no gramado chorando, cantando o hino do clube, após a vitória sobre o Santos nos pênaltis.

Comentários Facebook