Vitória fora de casa dá crédito a novo esquema, e Roger cogita sequência

489
 

Tão logo a escalação do Grêmio foi divulgada antes da vitória por 1 a 0 (veja o gol no vídeo acima) sobre o Atlético-PR na estreia da Copa do Brasil, a curiosidade tomou conta de imprensa e torcida pelo rendimento que apresentaria. Em mais de um ano de Grêmio, talvez tenha sido a primeira vez na qual Roger Machado fez uma troca tão profunda na formação do time, com a entrada de mais um jogador de meio-campo e a saída de um atacante. O resultado foi uma atuação convincente na Arena da Baixada e vantagem nas oitavas.  

Roger refez sua formação no meio-campo, o que mudou um pouco a maneira do Grêmio se defender. Antes, dois extremos (geralmente Giuliano e Everton) cobriam as laterais e formavam uma linha de quatro no meio-campo com os volantes. Assim, o time basicamente tinha oito jogadores atrás da linha da bola quando o rival atacava.

LEIA MAIS 
> Roger elogia maturidade do Grêmio
> Gremistas celebram objetivo cumprido
> Walace é o melhor em campo; veja notas

Para o jogo com o Atlético-PR, Roger retirou um jogador mas avançado e formou o meio de campo com três atletas: Walace, Jaílson e Ramiro. O treinador chamou-os de “médio-apoiadores”, rechaçando que sejam três volantes. Os dois últimos eram responsáveis por ajudar a bloquear as laterais. Douglas, mais centralizado, Miller Bolaños e Luan ficaram postados como “três atacantes”, segundo o técnico. Quando necessário, o trio se dividia para ajudar a preencher o meio e pressionar a bola. 

– Dá uma sustentabilidade grande para nós ali atrás, mas eles não deixam de atacar. O Douglas tem mais liberdade para criar e chegar à frente. Teve um equilibro grande, treinamos um ou dois treinos para mudar de sistema e todos entenderam bem isso. Muito difícil ter atuação como aconteceu no primeiro jogo. Estamos de parabéns – avaliou Edílson. 

campinho Grêmio três volantes nova formação (Foto: reprodução)* Wallace Reis e Kannemann revezarão entre Copa do Brasil e Brasileiro; Maicon deve entrar na vaga de Ramiro

O treinador já preparava mudanças no time nas últimas semanas. Em diversos treinos, ainda que não com os titulares, testou esta formação para o meio-campo. E ela pode se manter já para o jogo com o Atlético-MG, neste domingo, às 16h, na Arena. 

– A estrutura a gente treinou há algum tempo para que seja usada em momento adequado. Pode se repetir, sim, em outros momentos. E ser usada com mais frequência, porque permite nos posicionarmos de maneira diferente em campo de forma que possa surpreender o adversário – comentou Roger. 

A mudança só foi possível porque Roger recebeu diversas peças. Pode usar ao mesmo tempo, por exemplo, Walace e Jailson, uma dificuldade antes da Olimpíada. Luan também esteve à disposição junto com Douglas e Bolaños. As últimas atuações de Everton e Pedro Rocha em nível abaixo do esperado também ajudaram. Peça nova, Ramiro disse que o técnico queria uma pressão maior no campo do rival. 

– Ele (Roger) via que a gente estava pecando um pouco no sistema ofensivo. Entendeu que, com essa formação, a gente poderia pressionar mais o adversário no campo de ataque e roubar a bola mais perto do gol – explicou o volante. 

Resta saber se Roger manterá a mudança para o duelo com o Atlético-MG. A novidade pode ser Maicon. O capitão se recupera de dois traumas, no joelho direito e no tornozelo esquerdo, e pode ser desfalque novamente. Wallace Reis volta na defesa, enquanto Pedro Geromel está suspenso. O Tricolor volta a treinar na tarde desta quinta.

atlético-pr x grêmio arena da baixada (Foto: Fernando Freire)Formação teve Jailson pela direita e Ramiro pela esquerda (Foto: Fernando Freire)

Confira as notícias do esporte gaúcho no globoesporte.com/rs

Comentários Facebook