Vigilância Epidemiológica orienta população a se vacinar e alerta para risco da volta do sarampo

11

Começou esta semana, e vai até o dia 22 de setembro, a Campanha Nacional de Multivacinação, que terá o sábado, dia 16, como o Dia D, quando todos os postos de saúde municipais vão funcionar o dia todo no País. Em Mato Grosso, os municípios estão preparados com vacina suficiente para atender a população.

“A meta é atingir a cobertura vacinal de 90% do total da população de cada faixa etária para cada tipo de vacina”, informou a coordenadora de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado de Saúde, Alessandra Moraes.

Atualmente a média de cobertura vacinal é de 70% no estado, apesar de dispor de vacina de rotina nos postos municipais de saúde. “A campanha é dedicada a alertar à população sobre a importância de se prevenir contra doenças que podem ser evitadas por meio da vacina, especialmente a tríplice viral, da qual faz parte a vacina contra o sarampo”, destacou Alessandra Moraes.

A preocupação dos profissionais de saúde aumentou ainda mais com o alerta vindo da Venezuela, que registra casos de sarampo e vive uma situação preocupante com o agravamento da crise social. Parte de sua população está migrando para o Brasil, principalmente para os estados que fazem parte da Região Amazônica.

Os chamados casos importados, trazidos por essa população migrante representa um risco para estados como Mato Grosso, que compõe a Amazônia Legal. Segundo informou Alessandra Moraes, o Estado não registra caso de sarampo desde o ano 2000, mas diante dessa ameaça, a situação é de alerta, dai a importância de a população tomar a vacina contra sarampo (tríplice viral).

De acordo com a Vigilância Epidemiológica os postos de vacinação vão continuar atendendo e aplicando a vacina de forma rotineira após o dia D, 16 (sábado), e é importante levar o cartão de vacina e mantê-lo sempre atualizado.

Confira o calendário de todas as vacinas:

Calendário de vacinas

IDADE

VACINAS

Ao nascer

– BCG
– Hepatite B

2 meses

? Pentavalente 1ª dose (Tetravalente + Hepatite B 2ª dose);

? Poliomielite 1ª dose (VIP);
? Pneumocócica conjugada 1ª dose;
? Rotavírus 1ª dose.

3 meses

? Meningocócica C conjugada 1ª dose

4 meses

? Pentavalente 2ª dose (Tetravalente + Hepatite B 3ª dose);

? Poliomielite 2ª dose (VIP);
? Pneumocócica conjugada 2ª dose;
? Rotavírus 2ª dose.

5 meses

? Meningocócica C conjugada 2ª dose

6 meses

? Pentavalente 3ª dose (Tetravalente + Hepatite B 4ª dose);

? Poliomielite 3ª dose (VIP).

9 meses

? Febre Amarela

12 meses

? Pneumocócica conjugada reforço;

? Meningocócica C conjugada reforço;
? Tríplice Viral 1ª dose.

15 meses

? DTP 1º reforço (incluída na pentavalente);

? Poliomielite 1º reforço (VOP);
? Hepatite A (1 dose de 15 meses até 5 anos);
? Tetra viral (Tríplice Viral 2ª dose + Varicela).

4 anos

? DTP 2º reforço (incluída na pentavalente);
? Poliomielite 2º reforço (VOP);
? Febre amarela reforço.

 

 

9-14 anos

? HPV 2 doses*;

? Meningocócica C (reforço ou dose única)**.

Adolescentes, Adultos e Idosos

? Hepatite B (3 doses a depender da situação vacinal);

? Febre Amarela (1 dose já é suficiente para toda a vida);
? Tríplice Viral (2 doses até os 29 anos ou 1 dose em > 30 anos. Idade máxima: 49 anos);
? DT (Reforço a cada 10 anos);
? dTpa (para gestantes a partir da 20ª semana, que perderam a oportunidade de serem vacinadas).

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here