Triste futebol Mato-grossense. Um dia já fizemos parte da elite do futebol nacional

76

Cuiabá Esporte Clube, o ‘Dourado’, é a nossa maior esperança de voltarmos à elite do futebol nacional. Ano passado chegamos perto…

CUIABÁ/MT – Quando o futebol de Cuiabá deu seu último suspiro na Primeira Divisão Nacional no final da década de 1990, os times do interior, do nortão do Estado, mais propriamente dito, assumiram a hegemonia no futebol profissional local. Sinop, Juventude de Primavera do Leste e Luverdense de Lucas de Rio Verde passaram à condição de papa-títulos regional, quer dizer, Mixto, Operário-VG e Dom Bosco de uma hora para outra, viram-se na condição de figurantes em nossos campeonatos regional.

Ao contrário dos dirigentes do futebol amador que se prepararam e se reciclaram, os dirigentes profissionais usam o futebol em beneficio próprio, com todas as pretensões possíveis e imagináveis, menos para o futebol sério e de qualidade. Enquanto os amadores promovem campeonatos cada vez mais atrativos e atraentes ao público torcedor, os campeonatos profissionais são vergonhosos de tão mal organizados e pela quantidade de torcedores que comparecem aos estádios e afundam-se cada vez mais no lamaçal da incompetência e dos escândalos, que não são poucos.

Cuiabá Esporte Clube, Hexacampeão Mato-grossense [Divulgação]

Bendito o dia e a hora em que Deus tocou no coração de Luiz Carlos Tófolli, o saudoso ex-centroavante Gaucho, e botou nele o desejo de fundar em Cuiabá um time profissional de futebol. Ele poderia te-lo feito em qualquer outra capital brasileira, Rio de Janeiro, São Paulo ou Porto Alegre, onde jogou e foi ídolo, mas para nossa felicidade ele escolheu nossa abrasadora Cuiabá. Não há como falarmos do futebol cuiabano, deixando o saudosismo de lado. Os anos 2000 e o século 21 chegaram e nada de bom trouxeram ao nosso futebol, com exceção da fundação do Cuiabá Esporte Clube. Nossos jogadores já não se destacam nacional ou internacionalmente depois de vestirem as camisas de nossos times. Só ficamos sabendo se um determinado craque é de Cuiabá ou do interior do Estado durante as transmissões de jogos na TV paga.

Time do Mixto Esporte Clube que disputou o Campeonato Brasileiro de 1976 [Foto: Craques do Rádio]

Se lá das décadas de 1970, 1980 ou 1990 nossos clubes profissionais montavam times que ficavam conhecidos a nível nacional, como os do Mixto no Brasileirão e do Operário-VG no Estadual de 1976, os de Dom Bosco e Operário-CG entre 1977 e 1979, o do Operário-CG em 1977 terminou o Brasileirão em Terceiro Lugar [isso, porque foi vergonhosamente roubado no primeiro jogo contra o São Paulo no Morumbi] e o Dom Bosco que foi chamado de Academia de Futebol ou Seleção do Centro Oeste, pela quantidade de craques famosos que tinha no seu elenco. Além, dos times do Palmeiras montado por Délio de oliveira e Juan Rolán, quarto lugar no Estadual de 1974 ou o do União de Rondonópolis que Genésio do Carmo montou em 1975, que chegou em terceiro lugar, no Campeonato Mato-grossense. 

Clube Esportivo Dom Bosco de 1977. A Academia de Futebol ou Seleção do Centro Oeste [Crédito: Revista Placar_acervo do site: clubenews.com.br]

Além do saudosismo pelos times  na Época de Ouro do futebol cuiabano, há também o saudosismo pela revelação de craques pelos nossos times profissionais. Pelezinho, pelo Mixto em 1976; Lúcio ‘Bala’, Escurinho, Vitor, Beto, Wender e Hugo pelo Dom Bosco nas décadas de 1980 e 1990 e Gerson Lopes, pelo Operário de Várzea Grande na década de 1980. Sem contar que jamais poderemos contar novamente, com presidentes-torcedores como Ranulfo Paes de Barros, Rubens dos Santos e Joaquim de Assis. Homens que só queriam ver seus times campeões e não mediam esforços e nem se importavam com o que isso lhes custaria. Atualmente, o Mixto está rebaixado para a Segunda Divisão do Estadual. O Dom Bosco está praticamente acabado há vários anos. O Operário mostra que ainda tem algum folego e o Luverdense, uma das principais forças do futebol mato-grossense nos últimos dez anos está quase fechando as portas, literalmente. 

Time do Operário Várzea-grandense que disputou o Campeonato Mato-grossense de 1976. [Foto: Ex-jogador do Mixto, Marcinho Demétrio_acervo do site: clubenews.com.br]
MEUS PÊSAMES AO FUTEBOL DE CUIABÁ!!!

Comentários Facebook