Terceiro mais utilizado no Santa na Série A, Keno nega peso de sequência

408
Keno Santa Cruz (Foto: Marlon Costa/ Pernambuco Press)Keno atuou em 19 dos 21 jogos na Série A (Foto: Marlon Costa/ Pernambuco Press)

Um dos mais acionados do Santa Cruz na Série A é o atacante Keno. É o terceiro mais utilizado pelo clube na competição – são 19 partidas disputadas. Ele só perde para o goleiro Tiago Cardoso e o zagueiro Danny Morais, que estiveram em campo em todas as partidas. O jogador é, seguramente, um dos que mais articulam lances de ataque, mas não se vê sobrecarregado no esquema tático.

– Não me vejo sobrecarregado. É minha característica. Gosto de jogar assim. Quando canso, peço para sair. Foi assim contra o Sport (no empate sem gols pela Sul-Americana), por exemplo. Sempre peço para alguém mais descansado entrar quando não aguento mais – disse ele.

Keno está pendurado. Mas não é algo recente. Desde a quarta rodada soma dois cartões amarelos – no empate por 1 a 1, contra a Chapecoense -, tomou o segundo amarelo. É algo que deixa mais evidente sua importância para a equipe. Quando se ausentou por conta de uma tendinite, o técnico Milton Mendes, ainda no Santa Cruz, teve de mudar o esquema.

O atacante é o vice-artilheiro da equipe na temporada, com 12 gols. Este é o ano que ele mais marcou como profissional. Só que, há duas rodadas, o Santa Cruz não balança as redes. Logo o Tricolor, que foi um dos ataques mais positivos da Série A nas primeiras rodadas. Depois a equipe caiu na tabela e, nos dias atuais, é o vice lanterna da competição. Segundo Keno, houve um ponto para a que os corais embicassem. 

– Vínhamos bem, atuando bem com Milton. Mas depois da derrota para o Sport, tudo desandou. Não sei o que aconteceu. Nosso grupo não é rachado, não temos briga. Mas foi um furacão que aconteceu depois daquele jogo.

Comentários Facebook