Roteiro de etnoturismo integra plano de empregos sustentáveis

416

Um workshop sobre Economia Verde, promovido pela Secretaria de Trabalho e Assistência Social (Setas) nesta semana em Cuiabá, debate diversas iniciativas que podem ser desenvolvidas no estado para a geração de empregos sustentáveis.

A programação, além das abordagens teóricas sobre o tema, conta ainda com apresentação de ações que são elaboradas pelos diversos segmentos da cadeia produtiva do turismo.

O coordenador de Pesquisa e Planejamento do Turismo da Sedec, Diego Augusto, o secretário de Cultura e Turismo de Campo Novo do Parecis, Vanderlei Guollo, o presidente do Conselho Municipal de Turismo, João Ricardo juntamente com o cacique Rony Valter, da aldeia Wazare apresentaram ao público os detalhes da Rota do Parecis ? 1º roteiro turístico indígena do Brasil que está sendo desenvolvido na Região, apontando quais os pontos positivos e quais os entraves que precisam ser melhorados para otimizar os resultados.

“Ter a presença dos próprios índios nesta rodada de debates é importante porque eles podem trazer apontamentos mais condizentes com a realidade, pois estão vivendo o dia a dia. Além disso, são os mais interessados no sucesso do projeto que permitirá sustentabilidade para a comunidade local. Hoje, muitas aldeias indígenas enfrentam dificuldade porque não tem outras fontes que podem gerar renda e trabalho. Enxergamos o turismo sustentável como uma ferramenta estratégica no processo de fortalecimento das comunidades e no desenvolvimento econômico. Com a criação da Rota do Parecis, o governo estadual afirma o seu compromisso com o etnoturismo e aposta no turismo sustentável como uma de suas principais atividades econômicas nos próximos anos”, explica Diego.

A participação no workshop é o pontapé inicial para o plano de ação dentro do programa Parceria para Ação pela Economia Verde (Page) lançada pela Organização das Nações Unidas (ONU), no qual Mato Grosso está inserido. O objetivo da Page é criar novos empregos e áreas de atuação, promover tecnologias limpas, reduzir a pobreza e os riscos ao meio ambiente, além de ajudar 30 países, pelos próximos sete anos, a criar estratégias nacionais que estimulem o desenvolvimento sustentável.

Rota Parecis

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado junto com o trade turístico e a Secretaria de Cultura e Turismo de Campo Novo do Parecis lançaram este ano, a ?Rota do Parecis? ? 1º roteiro turístico indígena do Brasil. O roteiro destaca-se por ter sido formatado pelas próprias comunidades indígenas que sentiram a necessidade da integração e do etnoturismo nas aldeias e contou apoio da Funai.

Partindo do município de Campo Novo do Parecis, é possível conhecer a fundo a cultura do povo Paresi-Haliti e as belezas naturais da floresta onde vivem. Cerca de 80% das atrações da Rota estão dentro de reservas indígenas.

A 380 quilômetros de Cuiabá, Campo Novo conta com estrutura para acomodar turistas, como hotéis e restaurantes, além de agências de turismo que oferecem passeios pela região que tem 30% do território composto por terras indígenas (são hoje 12 aldeias) e é cortado por seis rios, onde é possível praticar rapel, rafting, canoagem, flutuação e mergulho livre.

Comentários Facebook