RGA: PROPOSTA APRESENTADA PELO EXECUTIVO É REJEITADA

568

Proposta apresentada na sexta-feira (10.06) é rejeitada pelos servidores e caravana vinda do interior reforçam manifestações

O Fórum Sindical (grupo que congrega 32 categorias do funcionalismo público  estadual) rejeitou a nova proposta apresentada pelo Governo do Estado e manterá a greve geral dos servidores em Mato Grosso.

O presidente do Sindicato dos Servidores Públicos da Saúde e Meio Ambiente do Estado de Mato Grosso (Sisma) Oscarlino Alves, disse que os servidores não aceitam parcelamento para 2017. “Já encaminhamos contraproposta ao Executivo. Os Servidores não aceitam parcelamento de qualquer forma. Outros poderes tem dinheiro para pagar, então, que o Governo pague o nosso direito“, disse o líder sindical.

Um dos líderes sindicais mais atuante argumentou que as categorias querem discutir o pagamento do RGA 2017 e que o movimento grevista se intensificará nos próximos dias com o reforço de caravanas que virão do interior do Estado. “Queremos garantir nossos direitos de 2017 e acompanhar as Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e Lei Orçamentária Anual (LOA), para que não ocorra a mesma situação deste ano. A greve permanecerá mais forte e todo fala do Governo parece incendiar ainda mais a questão“, finalizou Oscarlino.

Na terça-feira (14.06) em entrevista ao vivo concedida ao programa Jornal do Meio Dia da Tv Record/Canal10, o governador Pedro Taques se fez de santinho, falou manso, elogiou os servidores da segurança pública, reconheceu que a greve é um direito constitucional dos servidores públicos e pediu para que os servidores retornassem ao trabalho. Argumentou que 25 Estados brasileiro não pagam o RGA. Os servidores público estaduais de Mato Grosso não tem nada com isso, não foram eles quem quebraram o Estado ou a Federação e quando o apresentador questionou sobre a entrevista do secretario de segurança pública Rogers Jarbas em que este atribuiu a culpa dos ataques de bandidos ocorridos no fim de semana e na manhã de segunda feira (13.06) à greve dos servidores do sistema penitenciário, numa atitude demagógica, disse que não viu essas acusações nas palavras de seu secretario.

Ao final de tudo isto, o pessoal do fórum sindical e todos os servidores que estão a mais de duas semanas nas ruas, mobilizados, terão exercido um papel heroico e histórico no modo de confrontar gestores incompetentes e de mostrar que os servidores públicos estaduais não são e nunca serão massa de manobra e contrariando o que disse Jayme Campos na época em que era governador do Estado, afirmou que “Se alguém sobrevoar Mato Grosso e ver algo se movendo, são bois, no pasto e se estiver parado, são servidores estaduais“. Mostramos que isso nunca foi verdade e desde os anos 80 os servidores já se mobilizaram muitas vezes contra governos passados.

Já Daiane Renner presidente do Sindicato dos Servidores do DETRAN, disse que “O Estado, por vezes, tenta jogar a população contra o servidor quando na verdade assim como a própria sociedade nós somos vitimas de um Estado  que não cumpre o que promete” e finalizou dizendo “Nós não vamos ceder. Unidos somos mais fortes“.

Comentários Facebook