Poucos votos e muita reclamações e denuncias, marcaram eleições no bairro Dom Aquino

229

 

Vereador com base no bairro e UCAMB são acusados por moradores de terem favorecido chapa vencedora na eleição para presidente do bairro Dom Aquino

CUIABÁ/MT – Como já é de praxe e vem acontecendo à décadas nas eleições para presidentes dos 180 bairros da Capital, as eleições ocorridas no domingo (19), no bairro Dom Aquino. Aconteceu de tudo, menos um processo eleitoral democrático: Policiais da ROTAM dando buscas em carro de suposto assessor de vereador por Cuiabá, acusações de truculência por parte de representante da UCAMB que comandou o processo eleitoral, favorecimento à chapa vencedora, de pessoas que moram no bairro terem votado e de Ata das eleições não ter sido confeccionada.

Uma coisa não se pode negar, a UCAMB é uma entidade extremamente politizada e politiqueira. A entidade que mais parece “feudo” da família do senhor Édio Martins,  que está à frente dessa entidade já há décadas, e se sentem “donos” da entidade por USUCAPIÃO [estão incrustados no comando dessa entidade há séculos], mandam e desmandam na entidade ao seus bel-prazer. Ali, o poder está passando “de pai para filhos“, já que tanto filho, como filha do senhor Martins, mandam na entidade mais do que qualquer outra pessoa. Já passou da hora da União Cuiabana de Associações de Bairros, passar a ser gerida por outras pessoas mais compromissadas com os interesses dos bairros a ela filiados.

Foram muitas as reclamações e denuncias de moradores que se dirigiram até ao Centro Comunitária para  votarem no candidato de sua preferencia, principalmente nas redes sociais. Uma das questões mais delicadas é quanto ao senhor Jonail, ter agido com truculência contra alguns que se manifestaram contra o que ocorria no decorrer do pleito eleitoral. Houve acusações de que o mesmo teria permitido acesso às fichas de votação e não teria confeccionado a Ata da Eleição ao final do horário de encerramento da votação, após a contagem e resultado oficial da votação. Qualquer um sabe, que esse procedimento é obrigatório após apuração final da eleição e os candidatos à presidência da associação devem assinar a Ata. Não pode e não deve ser feita às escondidas, por apenas uma pessoa ou um grupo restrito, deve ser elaborada no local da votação na presença de todos os envolvidos. Sob pena de que esse pleito possa ser invalidado juridicamente.

As denuncias e reclamações surgiram de várias formas: O mais incisivo foi o candidato à vice-presidente pela Chapa 5, Ancelmo Solza: “Foi fraudada [a votação]. Não deu 450 pessoas. sumiram 166 votos da Chapa 5. E o pessoal da Marlene pegaram duas senhas para votarem. Votaram duas vezes, cada eleitor dela. E foi comprovado eleitores do Pedra 90, Boa Esperança e Parque Cuiabá e Santa Izabel. Estamos aguardando impugnação do desembargador“, afirmou ele.

Essa mulher aí, é esposa de Moreno, vice presidente da UCAMB. Não poderia estar nem fazendo parte da mesa de eleição. A Ata não foi feita, sumiram com as fichas, mas de 300 pessoas foram embora sem votar nas chapas 1, 2 ou 5. O povo está revoltado com essa eleição passada“, continuou ele. 

Essa senhora seria esposa do vice presidente da UCAMB [Foto: Ancelmo Solza]

A moradora Danieli Macedo disse “Até agora não entendi essa eleição. Porque eu moro no Bairro Dom Aquino, fui cadastrada e meu nome não estava na lista. E nem o nome de meu irmão que moramos aqui na Rua Irmã Elvira Paris; Acho que rolou muita treta e  falcatrua aí. Sinto cheiro de golpe no ar“.

Amigo, essa eleição é carta marcada. Ainda mais patrocinada pelo vereador Renivaldo. Infelizmente o povo é comprado. E outra, os votos excedem a quantidade da lista“, disse Jeovanildo Assumpção. “Será cancelada essa eleição. E vai muita gente para a cadeia“, continuou.

Infelizmente é sempre assim que funcionou algumas eleições nos bairros de Cuiabá e em especial na Região do Dom Aquino. A UCAMB aparece para “validar”, no entanto ela entra no baile também. Nem Comissão Eleitoral existia, nem Ata de Eleição foi redigida o que no mínimo poderiam fazer e não fizeram. Mas claro que nem todos concordam com essa situação, no entanto tem um cartel, um bando que predomina usando da velha política em comprar, fraudar eleição e outro da sociedade que acha bom assim,  infelizmente, lamentável“, finalizou Jeovanildo. 

Eita… você está dizendo que não teve Ata? A Ata é um documento para legalizar o pleito após registro em Cartório. Eu não acredito que não teve Ata!!!“, se espantou Santos Santos.

Sobre o processo eleitoral propriamente dito, coisas estranhas aconteceram. Toda a Chapa 4 e o candidato a presidente pela Chapa 2, Nervan, uma semana antes do pleito eleitoral ocorrer. Nervan, foi substituído às pressas por Leandro Pinto Filho, que reclamou do pouco tempo que teve para apresentar suas propostas de trabalho e Nervan justificou-se através das redes sociais que teria desistido de concorrer pelo fato de seu pedido de aposentadoria não ter sido aprovado. Pouco mais de 1000 moradores escolheram a nova presidente do bairro Dom Aquino.

Resultado oficial das eleições para presidente do Bairro Dom Aquino. [Crédito: Ancelmo Solza]
Comentários Facebook