PORTUGAL VENCE A FRANÇA E É CAMPEÃO DA EUROPA PELA PRIMEIRA VEZ

765
Em casa, no Stadium in Saint-Denis, Paris, Portugal venceu a França na prorrogação e conquistou título inédito

Mais uma ótima final. Digna da torcida que superlotou o bonito Stadium de Saint-Denis, em Paris. Como era de se esperar, o time francês, jogando em casa e empurrado por uma enorme torcida foi melhor durante todo os 94 minutos do tempo regulamentar.

Dado o apito inicial pelo árbitro inglês, a seleção francesa foi para o ataque e numa disputa de bola com (8) Paeyt, logo aos 08:00 minutos, (7) Cristiano Ronaldo foi atingido no joelho esquerdo pelo joelho direito do francês, e precisou sair de campo para ser atendido pelo médico português, num lance em que o arbitro nem cartão amarelo deu para o jogador da França que foi com força desproporcional na jogada.

ng6835772. [downloaded with 1stBrowser]
Portugal: CAMPEÃO DA EUROCOPA 2106, título inédito. PARABÉNS AO FUTEBOL PORTUGUÊS!!!
Aos 09:00 minutos, o time francês ataca perigosamente, a bola é cruzada na área e (7) Griezman cabeceia no ângulo direito do gol de (1) Rui Patrício, o nome do jogo, que fez a primeira de suas muitas defesas difíceis na partida, espalmando por cima do travessão.

Na cobrança de escanteio, aos 11 minutos, foi a vez de (9) Giroud tentar o gol de cabeça e Rui Patrício, novamente espalmar para fora.

Aos 12:00 minutos, Cristiano Ronaldo, retorna ao gramado, depois de receber atendimento médico, mas mancando muito e visivelmente sentindo muita dor.

O CR7 ficou pouco  tempo em campo. Aos 17:00 minutos cai no gramado e de novo, é atendido dentro de campo mesmo e segue no jogo.

Mas aos 24:00 minutos, ele tenta um pique, sente o joelho, faz sinal para o banco de reservas pedindo substituição e saí chorando na maca, de dor e por não poder mais continuar no jogo e ajudar seu time a tentar um título inédito. (20) Quaresma, experiente jogador português, entra em seu lugar.

Aos 31 minutos, (18) Sissoko, recebe bom passe na pequena área, de calcanhar passa a bola por entre as pernas do zagueiro (3) Pepe, faz o giro e bate de pé esquerdo, no canto direito de Rui Patrício que faz uma defesaça e impede a França de inaugurar o placar do jogo.

No único lance de perigo time português no primeiro tempo, foi aos 38:00 minutos, escanteio é cobrado da direita e o zagueiro (4) Fonte sobe mais que toda a defesa francesa mas cabeceia muito alto, por cima da meta do goleiro (1) Lloris, o árbitro inglês deu só um minuto de acréscimo e o primeiro tempo termina empatado em zero a zero.

O segundo tempo continua igual ao primeiro, com a França atacando e Portugal se defendendo. Aos 10:30 minutos, (4) Cédric cruza perigosamente da direita e (22) Umtiti, de cabeça, desvia para escanteio.

Só aos 16:00 minutos do segundo tempo, saí o primeiro cartão amarelo do jogo, (10) João Márcio faz falta dura, por trás em (9) Giroud para parar um contra ataque da França e é advertido pelo árbitro, que daí até o final da prorrogação iria mostras muitos cartões amarelos, tanto para franceses como para portugueses.

Aos 20:00 minutos, (11) Boman cruza para área portuguesa, Griezman, entra em velocidade pelo meio da zaga lusa e aparece sozinho na frente do goleiro Rui Patrício, mas cabeceia para fora, assim como aos 29:00 minutos, quando chuta forte de esquerda para o goleiro Rui Patrício fazer uma defesa milagrosa.

(17) Nani, que havia sido deslocado para a ala direita, devido às modificações feitas pelo técnico português que colocou três atacantes no time, aos 34:00 minutos avançou pela direita, ninguém deu combate, achando que ele iria cruzar para a área, chutou direto para o gol da França, o goleiro Lloris com muita dificuldade conseguiu espalmar para o meio da área no rebote, (10) João Márcio de bicicleta tentou um golaço, mas o goleiro defendeu firme.

A França da o troco aos 38:00 minutos, Sissoko, dribla três jogadores portugueses, sempre carregando a bola para o centro do campo e da entrada da grande área, manda uma boma de pé direito que Rui Patrício espalma e a zaga lusa afasta para longe.

O árbitro inglês dá três minutos de acréscimo e aos 46:30 minutos, (10) Gignac, que entrou no segundo tempo, fez grande jogada, deu um corte seco no zagueiro Pepe, que ficou sentado e na saída do goleiro luso, tocou com o lado de fora do pé, tirando do goleiro que se chocou com o zagueiro caído, mas a bola caprichosamente bateu no pé da trave e não entrou para desespero do atacante francês e alivio da zaga portuguesa. Fim de jogo, zero a zero e a decisão vai para a prorrogação.

Começa a prorrogação e curiosamente Portugal está melhor que a França. Aos 04:16 minutos, falta cobrada da direita, Pepe cabeceia forte, rente à travessão, mas o auxiliar já marcava impedimento do ataque português.

Aos 12:19 minutos, Portugal cobra escanteio, (9) Éder cabeceia certinho, mas Lloris defende de maneira espetacular salvando a França de tomar o gol. Fim do primeiro tempo da prorrogação e zero a zero, parece que a decisão se encaminhará para as cobranças de penaltis.

No segundo tempo da prorrogação, Portugal continua melhor que a França e logo a 01:15 minutos Éder e (21) Kosceylli disputam a bola na entrada da área, o português coloca a mão na bola, o árbitro marca falta do francês e ainda o pune com cartão amarelo. Na cobrança, (5) Raphael acerta o travessão de Lloris. Um erro do arbitro que iria ser um problemão para ele, caso a bola tivesse entrado no gol francês.

Portugal`s  Cristiano Ronaldo and Eder (C) celebrate the victory in the end of the UEFA EURO 2016 final match between Portugal and France at France Stadium in Saint-Denis, Paris, France, 10 of July 2016. MIGUEL A. LOPES/LUSA
Portugal`s Cristiano Ronaldo and Eder (C) celebrate the victory in the end of the UEFA EURO 2016 final match between Portugal and France at France Stadium in Saint-Denis, Paris, France, 10 of July 2016. MIGUEL A. LOPES/LUSA

Aos 03:20 minutos, Éder fez grande jogada pela  esquerda, driblou três franceses e deu um chute forte no canto direito de Lloris. Gol de Portugal. O gol de um título inédito para o futebol luso, que aguentou a pressão desordenada do time francês até o árbitro inglês apitar final do segundo tempo da prorrogação. Ele deu somente um minuto de acréscimo.

 

Comentários Facebook