Ponte sobre rio Tanguro na MT-109 está sem condições de trafegabilidade

15


Foto: Fernanda Trindade

O deputado Ulysses Moraes (PSL) realizou uma fiscalização na terça-feira (23), em uma ponte sobre rio Tanguro, entre Canarana e Querência, na MT-109. O parlamentar encontrou uma ponte de concreto que não liga ao estradeiro, isso porque o governo de Mato Grosso fez a obra sem realizar o devido aterramento. 

“O que vimos é uma ponte sem o devido aterramento, deve ser para disco voador, porque carro não existe ainda para que consiga atravessar nessa ponte”, disse Moraes. 

De acordo com dados do Geo Obras, a construção dessa ponte faz parte da construção de Pontes de Concreto Pré-Moldado Protendido Integrantes do lote 02, do Programa pró-concreto do governo de Mato Grosso. As construções tiveram início em outubro de 2019, como valor inicial de R$ 137.572.289,50. 

A ponte teve um valor de R$ 1.813.770,47. A obra foi iniciada em 5 de novembro de 2019. O Contrato global é o de n° 016/2019.

“Como que faz uma ponte sem o aterramento? Imagine os milhões gastos aqui para população não conseguir usar, não ter acesso e daqui a pouco a ponte já está velha e não fez nada e ninguém nunca usou. Isso é dinheiro público parado. Não podemos aceitar essa situação”, acrescentou o deputado. 

De acordo com o parlamentar, “ou faz o serviço direito ou não faz, porque fazer para cortar fitinha e inaugurar não dá”. Moraes afirma que hoje, infelizmente a obra do jeito que está não serve para nada. 

“Isso é Mato Grosso inovando, essa é a primeira ponte para disco voador. Essa situação é triste, esse é mais um caso de desperdício de dinheiro público. Não podemos mais aceitar situações como essa e vamos cobrar o governo de MT por uma solução. Do jeito que está não dá para ficar”, finalizou o parlamentar.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook