Polícia Civil participa de evento de cidadania levando orientações e serviços para a população

29

A Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher de Cuiabá, participou do mutirão “Mulheres pela Cidadania”, realizado no sábado (04.06), na Escola Municipal de Educação Básica Ranulpho Paes de Barros, no bairro Santa Izabel.

O evento de cidadania foi promovido pela Prefeitura Municipal, através da Secretaria da Mulher de Cuiabá, e reuniu diversas instituições que prestaram os serviços contemplados pela comunidade da região.

Foram diversos atendimentos na área da saúde, segurança pública, trabalho e cidadania, além de serviços do Procon, doação de plantas, feira da agricultura familiar, vacina e castração de animais, entre outros.

Como integrante da Rede de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher em Cuiabá, os policiais civis da Delegacia de Defesa da Mulher, se fizeram presente no mutirão disponibilizando informações sobre a utilização do aplicativo do botão do pânico, orientações acerca do requerimento de medidas protetivas, bem como, disponibilizando os serviços de registro de ocorrências e pronto atendimento de Violência Doméstica e denúncias.

Conforme a delegada titular da DDM, Jozirlethe Aparecida Magalhães Criveletto, o trabalho que a Rede desenvolve é muito importante, pois procedemos com a celeridade no percurso da vítima em busca de segurança e justiça, sendo menos traumático e mais eficiente porque as assistidas podem se beneficiar de todas as políticas públicas sem o desgaste e o receio de ser revitimizada.

Jozirlethe Aparecida Magalhães Crivelett explicou que a DDM e a Defensoria Pública, representada pelo Nudem, são portas de entrada de fundamental importância para as vítimas de violência doméstica e sexual. Nesse sentido, destacamos que o envolvimento dos órgãos na Rede e o trabalho conjunto coopera, em grande parte, nesse processo de enfrentamento à violência de gênero.

“Acreditamos que as articulações entre os setores envolvidos minimizam as burocracias, os protocolos desnecessários e revitaliza esse fluxo transformando essa rota crítica que a vitima deve percorrer pós denúncia, em uma experiência não revitimizadora. É com esse objetivo, que se busca estar sempre alinhando as ações, para que o resultado seja sempre um melhor acolhimento às assistidas e a certeza de um sistema de justiça eficiente”, destacou a delegada da DDM de Cuiabá.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook