Poços artesianos garantem água para 300 famílias em Leverger, Barão e Campo Verde

815

 

Doze unidades custeadas por emendas do deputado estadual Wilson Santos

Robson Fraga

 Imagem: Robson Fraga

O deputado Wilson Santos (PSDB) visitou nesta terça-feira (11), as instalações de quatro dos 10 poços artesianos que vão atender a zona rural de Santo Antônio de Leverger e Barão de Melgaço. O parlamentar esteve nas comunidades de Morro Grande, Bocaiuval e Ribeirão da Estiva (Leverger), e Acorizal, em Barão. As obras estão adiantadas.

Outros três poços já foram concluídos e entregues aos moradores de Santana do Taquaral, São Sebastião e Pontal do Glória, em Leverger. Dois estão em fase de perfuração nas comunidades de Serrana e Córrego do Ouro. Um terceiro será aberto em Estirão Comprido (Barão do Melgaço).

Investimento

Os recursos foram garantidos por emendas do deputado Wilson Santos relativas aos anos de 2020 e 2021, num total de R$ 1 milhão. O projeto prevê a abertura de 12 poços, sendo que dois foram destinados aos assentamentos Santo Antônio da Fartura e Quatro de Outubro, em Campo Verde.

Há contrapartida das prefeituras que ficaram imbuídas da distribuição da água captada. Cerca de 300 famílias serão beneficiadas.

“A emenda parlamentar está voltada ao que chamamos de ‘etapa útil’ dos poços, que compreende a perfuração, tubulação, aquisição e instalação da bomba e da caixa d’água. A contrapartida das prefeituras é a distribuição da água potável às famílias através da rede de tubos. Estas regiões sofrem muito com a seca dos últimos dois anos”, explicou o deputado.

 Imagem: Robson Fraga

“O poço de Acorizal, por exemplo, produz 8 mil litros de água por hora. O de Bocaiuval, mais de 5 mil litros/hora. Em Ribeirão da Estiva, a produção beira 10 mil litros/h de água, com ph de 6,8%; quase o mesmo da água mineral. Isso representa saúde e qualidade de vida para a população”, completou.

O projeto conta com a parceria da Fundação Nacional de Saúde (Funasa) e do Governo do Estado através da Companhia Mato-grossense de Mineração (Metamat) que faz os estudos técnicos e a perfuração dos poços. Funasa

Wilson quer ampliar este trabalho em 2022. Para isso, vai dedicar mais R$ 500 mil em emendas que irão beneficiar outras seis comunidades. O projeto terá um incremento de R$ 2 milhões em recursos próprios da Metamat.

                          

Comentários Facebook