Ostentando relógio de R$ 50 mil, Lula critica classe média “Não precisa ter uma televisão em cada sala”

332

 

“Não precisa ter uma televisão em cada sala”, disse o petista

Monique Mello – 06/04/2022 11h57 | atualizado em 06/04/2022 14h45

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva aproveitou sua participação em um debate nesta terça-feira (5) para, dentre outros assuntos, criticar a classe média brasileira. Para ele, em lugares como a Europa, por exemplo, a classe média é mais “humilde” que a brasileira.

– Nós temos uma classe média que ela é muito […] ela ostenta um padrão de vida que em nenhum lugar do mundo a classe média ostenta. Nós temos uma classe que ostenta um padrão de vida que não tem na Europa, que não tem em muitos lugares, as pessoas são mais humildes. Aqui na América Latina, a chamada classe média ostenta muito um padrão de vida acima do necessário – disse Lula.

Leia também

1 Lula: “Todo mundo deveria ter direito ao aborto, não vergonha”
2 ‘Lula é cachaceiro, desordeiro e vagabundo’, diz deputado do RN
3 Ao elogiar Gleisi, Lula diz achar que “Deus é petista”
4 Lula sugere que grupos sindicais “mapeiem casas de deputados”
5 Lula volta a descartar Dilma em um eventual novo governo

Lula falou também sobre “limites” para a classe média e sobre o “básico” que um cidadão precisa almejar. Segundo ele, não é necessário “uma televisão em cada sala”.

– É uma pena que a gente não nasce e a gente não tem uma aula: “o que é necessário para sobreviver?”. Tem um limite que pode me contentar como um ser humano. Eu quero uma casa, eu quero casar, eu quero ter um carro, eu quero ter uma televisão, não preciso ter uma em cada sala. Uma televisão já tá boa. E eu quero um computador, eu quero um celular, na medida que você não pode ter limite, você faz com que pessoas comprem um barco de 400 milhões – declarou o petista, que há pouco dias foi alvo de críticas por ostentar um relógio de luxo avaliado em R$ 50 mil.

As declarações foram dadas durante um debate promovido pela Fundação Perseu Abramo e a Fundação Friedrich Ebert, entidade alemã que promove iniciativas na área de desenvolvimento ambiental. O debate chamava-se Brasil-Alemanha – União Europeia: Desafios Progressistas – Parcerias Estratégicas.

Comentários Facebook