O triste fim da Portuguesa – a morte da Lusa

62
O time da Portuguesa que conquistou o último título Paulista em 1973, a 44 anos atrás.

Enfim conseguiram…Acabaram com a Lusa do Canindé

Era um garoto de Cuiabá que amava a Lusa e o futebol“. Parafraseando a letra de um dos maiores sucessos da musica popular brasileira de todos os tempos, que se chama “Era um garoto que como eu amava os Beatles e os Rolling Stones“, gravada pelo conjunto, Os Incríveis, tento descrever o que sinto após constatar que conseguiram acabar com um dos mais tradicionais clube do futebol brasileiro, a Associação Portuguesa de Desportos.

Eu jamais abandonarei a Lusa. A única forma de deixar a Lusa é se o time acabar. [Acervo Pessoal]

A Portuguesa morreu. Morreu não no sentido de perder a  vida, como aconteceu com os times do Torino (Itália), Manchester City (Inglaterra) ou a Chapecoense, a dois anos atrás, mas no sentido de perder prestigio, o amor da torcida e desaparecer totalmente dos noticiários esportivos do mundo todo, pois a Portuguesa de Desportos é uma marca conhecida mundialmente.

Um time que já foi um dos cinco grandes do futebol de São Paulo, bem como do futebol brasileiro, que revelou para o mundo jogadores como os goleiros Félix (Copa do Mundo de 1970), Cabeção que foi campeão com o Corinthians em 1954, o último título antes do jejum que durou 23 anos, Djalma Santos que foi escolhido pela imprensa mundial como o melhor lateral direito da história do futebol, o também lateral direito Zé Maria, que no Corinthians ficou conhecido como “Super Zé“, o zagueiro Marinho Perez, da Copa do Mundo de 1974, o lateral esquerdo Zé Roberto, hoje ainda jogando no Palmeiras já com 40 anos de idade, meios de campo como Badeco, Basílio, Pinga, Edu Marangon e atacantes como Julio Botelho, Éneas, o príncipe Ivair, Leivinha, Rodrigo Fabri, Leandro Amaral (filho de Julio Botelho) e Ricardo Oliveira (hoje no Santos), só para citar alguns nomes, pois foram inúmeros os grandes jogadores produzidos pela Portuguesa de Desportos e hoje está simplesmente disputando a Terceira Divisão do Campeonato Paulista e sem divisão no futebol nacional.

Formação do time vice campeão Paulista de 1975. Destaque para o goleiro Zecão e o atacante Enéas [2º agachado, da esquerda para direita].
Entre os anos 1940 até final dos anos 1970, a Portuguesa, time da colonia Portuguesa no Brasil, cresceu e apareceu. Principalmente, nos anos 1970, quando era dirigida por Osvaldo Teixeira Duarte, seu melhor presidente. Foi nesse período que a Portuguesa conquistou seus últimos títulos: O de campeão Paulista de 1973, dividido com o Santos, da Taça Cidade de São Paulo em 1974 e da Copa Governador do Estado em 1976. Além da Série B do Campeonato Brasileiro de 2011.

Time que foi vice campeã brasileiro em 1996. A melhor colocação da Lusa em todas as disputas da competição nacional.

O declínio da Portuguesa começou na segunda metade dos anos 1980, após a saída de Osvaldo Teixeira da presidência e principalmente depois de seu falecimento. Teixeira era torcedor apaixonado da Lusa e não se importava em botar dinheiro do próprio bolso no futebol do clube. E a portuguesa foi caindo e caindo, atravessou toda década de 1990 lutando para não ser rebaixada de divisão tanto no Paulistão, como no Brasileirão. Conseguiu até ser vice campeã brasileira em 1996, de maneira surpreendente, mas foi só. Até que em 2010 veio a queda para a Série B do Campeonato Brasileiro. Na disputa da competição nacional em 2011, a Lusa deu uma rápida demonstração de recuperação levantando o titulo da Série B ao montar um ótimo time, bom e barato, que jogava tão bem que ganhou o apelido de “Barcelusa“, em referencia ao time espanhol, o maior do mundo na época.

Time que foi campeão da Série B em 2011 e que chegou a ser chamado de Barcelusa, só perdeu dois jogos em toda disputa da Série B.

Mas a alegria do torcedor rubro verde durou muito pouco. Em 2012, a Portuguesa caiu de novo. Aí foi uma sequencia de quedas inacreditável para uma agremiação do porte da Associação Portuguesa de Desportos. Hoje, a Lusa disputa a Terceira Divisão do Campeonato Paulista e está sem Divisão no Campeonato Brasileiro. A Lusa a disputou a Copa Paulista este ano, que seria a salvação para voltar a disputar uma das divisões do futebol nacional, mas foi eliminada na semifinal pela Ferroviária de Araraquara, mesmo tendo vencido o jogo de sexta-feira (10.11), em pleno estádio da Fonte Luminosa por 1 a 0, mas como perdeu em pleno Canindé na semana passada por 2 a 0, está eliminada da grande final e consequentemente fora de qualquer divisão do Campeonato Brasileiro do ano que vem, quer dizer, terá que vencer a Copa Paulista ano que vem para tentar chegar à disputa Série D em 2019. É O TRISTE FIM DA PORTUGUESA!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here