Mulher causa tumultuo em rodoviária, agride e xinga funcionário; “viado, bicha”. Veja vídeo

36

Polícia Militar foi acionada porque todas as pessoas que tentavam ajudar, acabaram agredidas e a mulher enfrentou até a PM

MARIO ANDREAZZA                                                                                                    DA REDAÇÃO

RepórterMT/Reprodução

Ocorrência foi registrada por crime de homofobia, ameaça, dano, injúria mediante preconceito, lesão corporal e tráfico de influência

Uma mulher de 42 anos, nome não revelado, foi presa no início da tarde desse domingo (28) após causar tumulto durante um suposto surto na Rodoviária de Lucas do Rio verde (332 km da Capital). Ela agrediu o funcionário de uma agência de viagem a tapas e com um pedaço de madeira, além de fazer ameaças de morte o ofender com palavras do tipo “viado” e “bicha”.

De acordo com a ocorrência, a acusada teria chegado no terminal rodoviário por volta das 13h na intenção de comprar uma passagem, no entanto, a mulher não queria respeitar seu lugar na fila e nem obedecer aos procedimentos de segurança contra a proliferação do novo coronavírus. O estabelecimento tem demarcado por correntes a distância entre um cliente e outro.

No momento em que o funcionário foi orientar a acusada, ela passou a agredir o rapaz e também a causar danos à empresa, quebrando máquinas de cartão, cones, teclado e monitor de um computador, além do balcão da agência e o celular de um moto-taxista, que tentou acalmar a mulher.

Ainda tentando fazer seu trabalho, o atendente da agência começou a ser xingado pela mulher que gritava: “viadinho, bicha, odeio veado, vou te matar e veado não entra no céu”, tentando ridicularizar o jovem.

Outras testemunhas também teriam sido agredidas ao tentarem intervir a favor da vítima e acalmar a acusada, que estava extremamente alterada.

Uma guarnição da Polícia Militar (PM) foi acionada para conter a acusada e ao chegarem, os policiais já flagraram a agressora completamente descontrolada e atacando as pessoas que se aproximavam. A mulher tentou enfrentar até PM, que inicialmente tentou conversar com ela, porém, teve que prendê-la devido à agressividade que apresentava.

Durante a prisão a acusada disse que era parente de uma autoridade do Estado, quando fez ameaças aos policiais na intenção de intimidá-los.

A agressora foi detida e encaminhada à Delegacia Central de Flagrantes, onde foi feito contato com a família da acusada, que compareceu à unidade policial.

De acordo com os familiares, a mulher tem transtornos mentais e é tratada com medicamentos controlados. Eles explicaram ainda que ela teria fugido do hospital e ido para a rodoviária, onde causou todo o problema.

A ocorrência foi registrada por crime de homofobia, ameaça, dano, injúria mediante preconceito, lesão corporal e tráfico de influência. A agressora encaminhada de volta ao hospital por uma equipe socorrista do Corpo de Bombeiros.

Um vídeo gravado por testemunha flagrou a mulher agredindo o funcionário no meio da rodoviária.

Veja o vídeo

Comentários Facebook