Morro do Tambor/Dom Aquino – Pessoas muito conhecidas: Mané Boi

150

Um pantaneiro que se deu bem na Capital

Por Isabela Mercuri

Manoel Anastácio de Amorim, 81, mais conhecido como Mané Boi, veio para Cuiabá remando numa canoa e abriu bar tradicional após duas grandes enchentes. A vida de Mané Boi foi marcada pelas águas.

Filho e neto de Mané Boi, que atualmente tocam o tradicional comércio.

Nascido no Pantanal, à beira do Rio Piraim, em Barão de Melgaço no anos de 1937, veio de canoa com seu pai e quatro irmãos, quando a enchente de 1942 deixou-os desabrigados.

Em Cuiabá, casou-se e teve quatro filhos. Em 1971, abriu um bar no antigo bairro Do Terceiro. Em 1974, uma nova enchente, a maior da história de Cuiabá, “mudou o rumo” de sua vida. A enchente destruiu suas máquinas de fazer picolés. Inclusive, o antigo bairro Do Terceiro e parte da Várzea Ana Poupino.

Com ajuda de amigos, Mané Boi reergueu o bar no Areal, antigo bairro de Cuiabá, atualmente denominado DOM AQUINO, onde ele trabalhou até outubro de 2018. Desde então, um filho e um neto assumiram o comando do estabelecimento comercial, enquanto Mané Boi só “Ispia” e toma conta de sua casa que fica nos fundos do bar.

No seu auge, na década de 1980, o Bar de Mané Boi rivalizava com a boate 9 de Julho em números de frequentadores. O bar era também conhecido como “CURRAL DE BODES“. atualmente, o local é ponto de encontro da velha guarda do bairro. Daqueles que ainda tem saúde e condições financeiras para tomar umas “beeeemm Gelaaada” e jogar truco ou sinuca.

Ainda hoje, o movimento no bar de Mané Boi é muito grande. 
Comentários Facebook