Mesmo cortando gastos, Globo tem prejuízo milionário em 2021

98

 

Empresa informou que teve uma “diminuição de R$ 281 milhões em pessoal como resultado das iniciativas contínuas de corte de custos”

Fonte: Pleno.News

Nos últimos meses, a Globo tem se esforçado para “cortar custos”, seja promovendo redução de salários, seja terminando contratos com algumas de suas “estrelas”.

Apesar disso, o esforço não foi suficiente para evitar que a empresa tivesse prejuízo no primeiro semestre deste ano.

De acordo com o colunista Guilherme Ravache, do portal Uol, a Globo registrou um prejuízo de R$ 144 milhões nos primeiros seis meses deste ano, um resultado pior que no mesmo período de 2020, quando a “perda” foi de R$ 51 milhões.

Nos últimos meses, a Globo tem se esforçado para “cortar custos”, seja promovendo redução de salários, seja terminando contratos com algumas de suas “estrelas”.

Apesar disso, o esforço não foi suficiente para evitar que a empresa tivesse prejuízo no primeiro semestre deste ano.

De acordo com o colunista Guilherme Ravache, do portal Uol, a Globo registrou um prejuízo de R$ 144 milhões nos primeiros seis meses deste ano, um resultado pior que no mesmo período de 2020, quando a “perda” foi de R$ 51 milhões.

Um relatório divulgado pela empresa no início de setembro apontou que a Globo registrou, na primeira metade de 2021, uma “diminuição de R$ 281 milhões em pessoal como resultado das iniciativas contínuas de corte de custos, explicadas principalmente pela diminuição no número de funcionários devido à reestruturação corporativa desde 2019 e o menor custo de elenco”.

No mesmo documento, a Globo afirmou que registrou um “aumento de 48 milhões nas despesas pessoais, explicado principalmente por indenizações e também por reajustes salariais anuais do sindicato trabalhista em acordos coletivos de trabalho”.

Além disso, conforme apontou a empresa, “custos e despesas foram 36% superiores ao primeiro semestre de 2020, impactados pelo retorno de eventos esportivos ao vivo e pela amortização de direitos esportivos de R$ 503 milhões, devido ao grande reescalonamento de jogos que afetou todas as competições do futebol brasileiro no ano de 2021”.

Outro ponto que pesou nas finanças da empresa foi o gasto com gravações de programas e novelas, que passaram a adotar protocolos de segurança contra a Covid-19.

Comentários Facebook