Lutadora de pro-wrestling acusa ex-ÙFC de violência sexual nos EUA

107
Ag. Fight – 

Conhecida nos EUA por suas apresentações de pro-wrestling na liga Shine Nova, a americana Candy Cartwright utilizou suas redes sociais para acusar o ex-lutador do UFC Matt Riddle de ter cometido violência sexual contra ela em 2018. De acordo com o seu relato, o crime teria ocorrido enquanto ambos viajavam com um grupo para uma série de exibições de lutas ensaiadas.

Em relato duro e direto (veja aqui), Candy afirmou que chegou a ter um caso com o atleta, mas que em determinada noite, enquanto os demais companheiros de viagem dormiam, Riddle a forçou a fazer sexo oral depois de ameaçá-la de estupro e dar sinais de violência. “Durante a viagem na van, enquanto três outros pro-wrestlers dormiam, Matt me pediu para cavalgar em seu pênis. Quando recusei, ele agarrou meu pescoço, apertou e perguntou: ‘E se eu apenas transar com você? Terminei fazendo sexo oral com ele para evitar transar com ele. Foi humilhante”, narrou a jovem de 28 anos, que afirmou ter demorado anos para entender a gravidade dos atos de Riddle.

A denúncia foi feita na última sexta-feira, justamente no dia em que o americano de 34 anos estreou no show SmackDown, um dos maiores da WWE, principal liga de telecatch do planeta. Até o momento, ele não respondeu às acusações e preferiu permanecer em silêncio – a suposta vítima não declarou se fará do caso uma ação judicial.

Revelado ao mundo do MMA em 2008 na sétima edição do TUF (The Ultimate Fighter), Matt acumulou nove vitórias e três derrotas no octógono do UFC, mas viu dois de seus triunfos serem cancelados após ser flagrados em testes antidoping pelo uso de maconha. Em 2014 o atleta migrou dos combates reais para o mundo do pro-wrestling.

Comentários Facebook