Hugo retorna "de vez" para Náutico e enfatiza: "Problemas todos nós temos"

510
Hugo Náutico (Foto: Léo Lemos/ Náutico)Hugo retorna ao Náutico com força total (Foto: Léo Lemos/ Náutico)

O pedido de dispensa do meia Hugo, um dos nomes de peso do Náutico, não veio numa boa hora. Ao alegar problemas pessoais sérios, o jogador solicitou ao técnico Alexandre Gallo dispensa para viajar ao Rio de Janeiro, no final de semana do jogo contra o Criciúma, primeira partida do returno da Série B. O esquema tático sofreu mudanças que, para muitos, foi uma das razões da derrota, por 1 a 0. De volta aos trabalhos, nesta semana, o jogador é certeza para a partida contra o Vila Nova, em Goiás. A expectativa é que situação semelhante não ocorra mais. Questionado, Hugo preferiu não mencionar o que o levou a viajar de última hora.  

– Pedi a dispensa do clube. Falei com Gallo e Eduardo (Henriques, um dos diretores de futebol do time). Foi passado para toda a diretoria, eles entenderam e concederam essa liberação. 

Assim que se ausentou, foram levantadas várias hipóteses sobre a saída de Hugo. Uma delas dava conta de viagem motivada pela proposta de um clube. Outra, que a situação familiar era séria o suficiente para Hugo abandonar o futebol e voltar de vez para a terra natal. Mesmo distante, os rumores chegaram aos ouvidos do meia, que rebateu. 

– Fui ao Rio, resolvi o que tinha que resolver, e agora estou de volta. Foi falado um monte de coisa, que foi passado para mim também. Mas problemas todos nós temos. Estou de volta e com a cabeça no Náutico.

Com a derrota para o Criciúma, falta de Hugo foi apontada como maior fator para a pouca criatividade da equipe alvirrubra. À época, Gallo minimizou a falta do meia. Tirou o peso da derrota por conta da ausência, inclusive. Com jogador apto, o técnico o devolveu a titularidade, junto com Renan Oliveira. No treino da última quarta, a dupla apresentou boas alternativas no meio. Para Hugo, estratégia confunde adversário.

– Essa movimentação nossa alternando, com o Renan saindo um pouco mais, e eu vindo por trás, serve até mesmo para confundir a marcação, tem uma facilidade maior. Era o que vinha acontecendo até mesmo antes do jogo contra o Criciúma e a gente vinha tendo bons resultados.

Comentários Facebook