Homem é preso em flagrante, por abusar de menina especial de 9 anos

158

 

Suposto servidor público estadual, é preso por abusar de criança especial e ainda é suspeitos de ter praticados vários outros crimes semelhantes

Por Silvana Ribas                                                                              silvanaribas@gazetadigital.com.br

Luís Alberto de Melo, 55, foi preso em flagrante, na segunda feira (8), por abusar de uma criança com doença neurológica e abandona-la em um buraco, no meio da mata, próximo a um lixão, na Ponte de Ferro.

A prisão foi realizada por policiais militares do 3º Batalhão, por volta de 20h00, após serem acionados sobre um motociclista que raptou uma criança, no bairro Altos da Serra. 

Ao realizarem uma varredura na região localizaram o suspeito. Ao perceber a presença de policiais, ele tentou fugir, mas acabou preso.

Ao ser preso, o suspeito foi encaminhado para o plantão 24h de violência contra a mulher. 

A prisão do maníaco pode levar ao esclarecimento de vários casos semelhantes que vem ocorrendo há mais de dois meses em Cuiabá. 

Autuado por estupro de vulnerável, Luís Alberto foi encaminhado para audiência de custódia. Em depoimento ele informou que atualmente atua na Sinfra/MT. Ele foi expulso da Policia Civil em 2005, depois de ser preso em 2003 por crime de atentado violento ao pudor.

O MONSTRO PODE TER FEITO MAIS VÍTIMAS 

O tarado pode ter feito mais vítimas, já que existem pelo menos mais dois registros de crimes sexuais praticados por maníaco em uma motocicleta, com as mesmas características , em  investigação pela Delegacia Especializada de Defesa da Criança/DEDDICA, de Cuiabá. Com a prisão em flagrante de Luís Alberto, outros crimes podem ser esclarecidos.

Um deles ocorreu na noite de sexta-feira (5) em uma praça do Parque Atalaia, na região do Coxipó. Uma adolescente de 14 estava com o namorado e uma irmã menor. Ela foi abordada pelo tarado que mediante uso de arma de fogo, mandou o rapaz virar de costas, enquanto o criminoso obrigava a adolescente fazer sexo oral nele. Depois de ejacular na boca da vítima, a obrigou a beijar o namorado.

A investigação, segundo o Chefe de Operações da  Deddica, Darimar Alencar, vai ver se o autor do abuso contra a criança também participou de outros crimes. Acredita que possam ter outras vítimas que não denunciaram e que devem procurar a unidade para relatar os abusos.

Entre janeiro e setembro deste ano a Polícia Civil registrou, em Mato Grosso, 903 ocorrências de estupros de vulnerável, 135 de importunação sexual e 33 abusos de incapazes.

Comentários Facebook