Garota diz ter passado mal após Isabele morrer e nega brincadeira com arma

50

02/08/2020 às 07:09

A adolescente de 14 anos, que fez o disparo supostamente acidental que resultou na morte de Isabele Guimarães Ramos, da mesma idade, negou que estivesse brincado com a arma de fogo. Além disso, garantiu ter se “sentido mal” com o ocorrido. A morte ocorreu em 12 de julho no condomínio Alphaville I, em Cuiabá

As declarações da adolescente, que constam no depoimento prestado ao delegado Olímpio da Cunha Fernandes, da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) (que à época investigava o caso), em 14 de julho, estão nos vídeos obtidos e divulgados com exclusividade pelo Hipernotícias. A reportagem é do jornalista Luís Vinícius.

No depoimento, a adolescente declarou que em nenhum momento quis mostrar a pistola à amiga. Além disso,  classificou o fato como “acidente”,  garantiu que não tinha intenção de matá-la e disse ter “passado mal” à caminho da DHPPP.

Depois de atingir Isabele, a adolescente afirmou ter fechado os olhos e gritado. Na sequência, foi ao quarto dos pais guardar o case com a arma e retornou. Então, disse que viu seu pai, o empresário Marcelo Cestari, ligando para o Samu.

Fonte: RD News
Comentários Facebook