GAME OVER MATO GROSSO

715

Máfia das Apostas: João Carlos nega manipulação

O presidente da Federação Mato-grossense de Futebol (FMF), João Carlos de Oliveira reagiu com tranquilidade quanto à denuncia de clubes de Mato Grosso estariam envolvidos em supostas manipulações de resultados de jogos de campeonatos de divisões inferiores de vários estados.

Joao-Carlos-Oliveira-Santos-2. presidente-da-fmf
João Carlos de Oliveira Santos, presidente da Federação Mato-grossense de Futebol (FMF).

A investigação se iniciou em São Paulo e um dos times envolvidos seria o Grêmio Barueri. A operação desencadeada no interior paulista levou à prisão algumas pessoas, um deles, Carlos Henrique de Luna, 33, ex-goleiro do América de São José do Rio Preto, que seria um dos articuladores do esquema.

CARLOS HENRIQUE DE LUNA1
Carlos Henrique de Luna, ex-goleiro do América-SP e um dos onze presos da Operação GAME OVER.      Divulgação/Internet

De acordo com João Carlos, assim que ficou sabendo da citação de equipes mato-grossenses no caso tratou de se inteirar melhor.procurou o presidente da Federação Paulista de Futebol (FPF), Reinaldo Bastos.                                                                                                   “Fui procurar saber sobre este esquema de corrupção no futebol. Como envolve times de São Paulo, procurei o Reinaldo. Ele me disse que autorizou a continuação da investigação e para punir os envolvidos. A informação é que há suspeitas de alguns jogos da segunda divisão de Mato Grosso. Mas quero crer que não passe de uma simples suspeita. Sou favorável à investigação, que traga à tona a verdade“, afirmou o dirigente federacionista, que ao contrário da Federação Paulista não recebeu nenhum documento da Policia Civil ou do Ministério Público, responsáveis pelas investigações. 

João Carlos ressalta que até prova em contrário, os dirigentes de clubes de Mato Grosso são pessoas integras, honestas.

Comentários Facebook