Flu resolve débito com BC e depende de estatuto para receber verba

454

O Fluminense conseguiu, na tarde desta quinta-feira, sair do
Cadastro Informativo de créditos não quitados do setor público federal (Cadin).
Ao resolver a pendência, uma multa de quase R$ 3 milhões, o clube agora precisa
atualizar o estatuto para ter acesso a dinheiro público destinado a formação de
atletas olímpicos. Uma assembleia, no próximo dia 27, está marcada para
atualizar o documento que rege as regras do Tricolor.

 

Leia mais: pré-candidato vai à Justiça, e Flu vive clima eleitoral em troca de estatuto

O débito será parcelado. Entrou na negociação do Profut.
Desta forma, o Tricolor limpa o nome e pode se candidatar a receber dinheiro
público. Em mais de um projeto, o Flu deve ter acesso a cerca de R$ 4 milhões
para a formação de atletas olímpicos.

 

Para tal, o estatuto precisa estar de acordo com novas
determinações em três leis: Pelé, Profut e Código Civil. Marcada para sábado, a
Assembleia Geral convocada para aprovar as alterações gera debate interno, em
um ano de eleição à presidência. O pré-candidato Pedro Trengouse ingressou com ação
na Justiça, na tarde desta quarta-feira, solicitando que a direção informe
quais os sócios aptos a votar. Há temor de que a judicialização do tema cause
atraso e, por tabela, perda dos recursos. O prazo para atender as exigências
legais é a próxima segunda-feira.

Comentários Facebook