Ex-repórter do SporTV ganha batalha judicial contra a Globo

91

 

Bruna Gosling pedia indenização por acúmulo de funções

Monique Mello – 12/12/2021 12h41 | atualizado em 12/12/2021 12h48

A repórter esportiva Bruna Gosling venceu um processo trabalhista que movia contra o Grupo Globo. A comunicadora solicitava um valor acumulado na casa dos R$ 50 mil por suas funções e atribuições extras. Bruna teve os pedidos parcialmente atendidos, e ganhou R$ 20 mil.

A jornalista trabalhava no SporTV, onde ficou de 2003 a 2019. Sendo contratada primeiramente como assistente de produção, ela foi sucessivamente promovida, atuando nas funções de repórter, cobrindo grandes eventos esportivos e até mesmo como editora de programas.

Leia também

1 Angélica afirma que “a Globo também está em transição”
2 André Gonçalves quer pôr fim à carreira por polêmica de pensão
3 Após 11 anos, jornalista pede demissão da Globo: ‘Coragem’
4 Em programa de TV, jornalista diz que ‘Galvão era traíra’
5 Atriz da Globo cancela peça em teatro que recebeu Sergio Moro

Bruna fora contatada como PJ (pessoa jurídica). No modelo, a prestação de serviço estabelecida é entre uma empresa e uma pessoa com CNPJ, que também é uma empresa. Na prática, a relação comercial é realizada entre dois negócios, mesmo que o prestador seja uma única pessoa.

Posteriormente, a emissora carioca passou a registrá-la nos moldes da CLT (Consolidação das Leis de Trabalho).

No entanto, Bruna alega que haviam muitas funções atribuídas, mas nem todas remuneradas. Ela teria mudado de cargo dentro da Redação sem devido aumento para tal alteração. Em processo na 1ª Vara Cível do Rio de Janeiro, ela ganhou dois dos cinco pedidos à Justiça. Foi determinado o pagamento de R$ 20 mil. Ambas as partes podem recorrer da decisão.

Comentários Facebook