Edílson Capetinha é preso pela polícia antes de jogo festivo em Santa Catarina

56

Edílson Capetinha foi detido pela polícia por não pagar pensão alimentícia
Divulgação                                                                                                                                      Edílson Capetinha foi detido pela polícia por não pagar pensão alimentícia

O ex-jogador Edílson Capetinha foi preso na tarde deste sábado, em Santa Catarina, por não pagar pensão alimentícia  estipulada no valor de R$ 110 mil.

Leia também: Ex-goleiro Edinho é preso pela quinta vez em Santos e se diz frustrado

A polícia prendeu Edílson Capetinha poucas horas antes de um jogo festivo que ele participaria na cidade catarinense de Rio Negrinho, localizada a 262 quilômetros da capital Florianópolis.

Segundo o delegado Rubens Almeida Passos de Freitas, o atleta foi preso por volta das 13h deste sábado, em uma pousada da cidade. Edílson não ofereceu resistência ao mandado expedido pela Vara de Família de São Paulo e fez contato com o advogado.

Logo após ser detido pelos policiais, o ex-jogador de Palmeiras, Corinthians, Vitória e Flamengo foi encaminhado para o presídio regional de Mafra, na região Norte do estado.

Não é a primeira vez que Edílson é detido por conta de dívidas com pensão alimentícia. Em março de 2014, ele foi preso pela primeira vez na Avenida Gaeribaldi, em Salvador, e em julho de 2016, foi detido pela segunda vez, em Brasília, por deixar de pagar mais de R$ 400 mil em pensão alimentícia. A terceira prisão aconteceu em 2017, de novo na Bahia.

A ausência de Edílson Capetinha no jogo

Edílson Capetinha
Divulgação                                                                                                                                      Edílson Capetinha

A Holder, empresa que organizou o evento em Rio Negrinho e que também teve a participação de Marcelinho Carioca, emitiu uma nota oficial lamentando a ausência de Edílson.

Leia também: Goleiro é preso no intervalo de partida do Campeonato Mato-Grossense

Confira:

Prezados Corinthianos, jogadores, patrocinadores, apoiadores e público em geral.

Comunicamos que fatos alheios à nossa vontade impediram a participação do jogador Edilson Capetinha em nosso evento de hoje. Edilson é uma das muitas estrelas do futebol brasileiro, foi pentacampeão pela Seleção Brasileira em 2002.

Mas ao chegar em Rio Negrinho hoje, recebeu uma intimação judicial e foi deslocado pela Polícia Civil até Mafra, onde atenderá resultados de processo no qual é réu.

Lamentamos pelo atleta e a todos os que aguardavam vê-lo em Rio Negrinho. Porém, não deixaremos este imprevisto impedir o brilho deste evento, que continuará a ser sucesso até o fim. A Holder Serviços e Eventos já está tomando as providências cabíveis para resolver a situação com os empresários do jogador.

Sem mais, estamos à disposição e desejamos novamente um excelente evento a todos, com a companhia e o talento de Marcelinho Carioca.

A carreira de Edílson Capetinha

Ex-jogador Edílson Capetinha
Divulgação                                                                                                                                            Ex-jogador Edílson Capetinha

Edílson começou a carreira no Industrial, do Espírito Santo, em 1987. Passou por Tanabi, de São Paulo, Guarani, e chegou ao Palmeiras, em 1993. Transferiu-se para o Benfica no ano seguinte e em 1995 voltou para o alviverde. Em 1996 foi jogar no Kashiwa Reysol, do Japão, e voltou para o Brasil no ano seguinte, para jogar no Corinthians.

No Corinthians, ele  jogou por três anos e depois passou por Flamengo, Cruzeiro, Kashiwa Reysol novamente, Flamengo outra vez, Vitória, Al Ain, dos Emirados Árabes, São Caetano, Vasco, Vitória mais uma vez, Bahia e, por fim, Taboão da Serra.

Leia também: Justiça argentina pede prisão de irmão de Messi por porte ilegal de arma

Edílson Capetinha  atuou também na seleção brasileira por vários anos e fez parte do elenco campeão da Copa do Mundo da Coreia do Sul e do Japão em 2002. Conquistou três Campeonatos Brasileiros, três Campeonatos Paulistas e o Mundial de Clubes de 2000 com o clube do Parque São Jorge.

Comentários Facebook