E A GREVE DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO CONTINUA…

203

A greve dos profissionais da educação, que já se estende por mais de um mês, sobrevive pela garra dos membros do sindicato, que tem conseguido manter boa parte da categoria mobilizada.

Os trabalhadores tem pago um alto preço por manter a paralisação, visto que, desde o primeiro dia, o ponto funcional não sido contabilizado. Parte deles já chegou até a pedir dinheiro em semáforos porque a situação financeira se agravou totalmente.

No entanto, as perspectivas não são favoráveis à categoria. Com o passar dos dias, e sem qualquer avanço nas negociações,  a insatisfação dos pais  de estudantes  começa a crescer, bem como a falta de compreensão popular acerca dos propósitos da greve.

Outro fator que pesa negativamente é a falta de algo mais concreto dos outros servidores estaduais, que sequer cogitam reivindicar com mais firmeza melhorias salariais e laborais neste momento [porque são covardes e estão usando os professores como bucha de canhão]. O isolamento tende a ser um complicador a mais nessa batalha.

Neste sábado (06), o SINTEP soltou nota à imprensa informando aos cuiabanos os motivos da continuidade do movimento grevista. Veja a integra da nota:

INFORME SINTEP/MT DE 05 DE JULHO DE 2019

ESCLARECIMENTO À SOCIEDADE MATO-GROSSENSE O SINTEP/MT – Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso
Vem a público esclarecer que:
1 – A GREVE CONTINUA porque o governo Mauro Mendes se recusa a negociar com os trabalhadores e trabalhadoras da educação;

Núcleo de Mediação e Conciliação do TJ realiza segunda audiência dia 08 para tratar sobre corte de ponto

O Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep-MT) participa na próxima segunda-feira (08.07), às 15 horas, de nova audiência no Núcleo de Conciliação do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), para tratar sobre o corte de ponto dos profissionais da educação com base na decisão política, truculenta e abusiva do governo do estado.

Profissionais revelam à sociedade as condições da Educação Pública no governo Mauro Mendes

Comentários Facebook