SUBIU!!! O CuiaBayern, agora é Série A.

91

O CuiaBayern está na elite do futebol brasileiro, antes de completar 20 anos de sua fundação

CUIABÁ/MT – Se 2020, foi um ano atípico, para ser esquecido. 2021, começou da melhor maneira possível para os torcedores cuiabanos. O Cuiabá Esporte Clube fundado no mês de dezembro do ano de 2001, pelo ex-jogador Luís Carlos Toffoli, o centro avante Gaúcho, garantiu hoje (22), com a vitória do Juventude sobre o Figueirense e o empate do CSA com o Brasil de Pelotas, mesmo a derrota para do time do Sampaio Correia, garantiu sua participação na Série A Campeonato Brasileiro de 2021.

Após, exatos 36 anos, Mato Grosso volta a figurar na elite do futebol brasileiro. E nada melhor que um time jovem e vencedor, com estrutura de time-empresa para representar o Estado de Mato Grosso no cenário nacional. E diga-se de passagem, um time cuja torcida, à medida em que os times profissionais mais antigos vão se afundando cada vez mais no poço da incompetência, aumenta rapidamente.

Com menos de 20 anos de existência, o Cuiabá Esporte Clube já foi campeão estadual nos anos de 2003, 2004, 2011, 2013, 2014, 2015, 2017 e 2019, além da Copa FMF em 2010 e a Copa Verde em 2015 e 2019. O time também esteve nas Série D em 2011, terminando em 3 lugar, na Série D em 2018, tendo sido vice-campeão e na Série C de 2015 a 2020 na série B. Em 2106, o Cuiabá disputou a Copa Sul-Americana, sendo eliminado na 2 fase.

Jogadores do CuiaBayern comeram gol contra Sampaio Correa. [Crédito: gol.com]

O Campeonato Brasileiro sucessor do Torneio Roberto Gomes Pedrosa começou a ser disputado no ano de 1971 e o campeão foi o Clube Atlético Mineiro. Mato Grosso só entrou na disputa em 1973, tendo sido representado pelo Esporte Clube Comercial, de Campo Grande, porque a capital Cuiabá não possuía um estádio com capacidade para no mínimo 50.000 torcedores e a cidade do sul do Estado já tinha construído o estádio Pedro Pedrossian, o Morenão. Cuiabá só entrou no Campeonato em 1976, após construir o estádio Governador José Fragelli, o Verdão.

Mixto e Operário de Várzea Grande, por terem as maiores torcidas foram escolhidos para disputarem essa vaga aberta para Cuiabá. Um jogo válido também pelo 2 Turno do Campeonato Mato-grossense, disputado no mês de maio, decidiu quem seria o representante da Capital. Naquela época, o Chicote da Fronteira comandado pelo “Velho Guerreiro” Rubens dos Santos, que representa para a torcida tricolor o mesmo que Joaquim de Assis representa para a torcida do Dom Bosco, que já havia montado um ótimo time para o Campeonato Mato-grossense de 1976, para esse jogo/decisão contra o alvi negro trouxe vários jogadores conhecidos nacionalmente. Humberto [Ponte Preta-SP], Nelson Lopes [Coretiba], Pelezinho [Mixto], Tadeu Macrini [Operário de Campo Grande] e Wilsinho [Marília-SP].

Já o Mixto, atravessava um período de crise financeira e estava com um time bastante modesto, cujo principal nome era Pastoril, venceu o jogo de virada, onde o nome do jogo foi o humilde ponte direita Tuta, vindo do Operário de Campo Grande e que estava totalmente sem condições de jogo e estava no banco de reservas, apenas para assistir ao jogo. Com o Mixto perdendo por 2 a 1 e sem opções no banco para substituição, o técnico Roberto de Jesus Cesar, o Careca, ex-centroavante do Palmeiras Esporte Clube, botou Tuta em campo, que em 10 minutos em campo deu a vitória ao Mixto, marcando o gol de empate e dando o passe para o gol da virada. E assim o Mixto ganhou o direito de ser o primeiro representante de Cuiabá no Campeonato Brasileiro.

Nos anos seguintes, 1977 e 1978, Dom Bosco e Operário de Campo Grande representaram o Estado na principal competição do futebol brasileiro. O Operário Futebol Clube, inclusive, realizou em 1977, a melhor campanha de um time do Estado no Brasileirão, chegando em 3 lugar na classificação final. Em 1979, Mato Grosso ganhou mais uma vaga e Mixto, Dom Bosco e Operário F. C., participaram juntos pela última vez, já que nesse ano, a divisão de Mato Grosso foi efetivamente realizada e os times do sul do Estado [Campo Grande, Corumbá e Dourados] deixaram de participar de competições representando o Estado de Mato Grosso.

Entre 1980 e 1985, Mixto Esporte Clube e Clube Esportivo Operário Várzea-grandense, alternadamente, foram nossos representantes. Entre 1986 e 2020, alguns times de Mato Grosso disputaram torneios nacionais como Operário-VG, União, Dom Bosco, Cuiabá, Barra do Garças, Juventude, Sinop e Luverdense disputaram jogos na Série C e D. O Dom Bosco, por exemplo, em 1981, foi eliminado na semifinal da Taça de Bronze, pelo Olaria do Rio de Janeiro, que seria o campeão dessa competição nesse ano. Os times acima citados também participaram da Copa do Brasil. Em 2020, o Cuiabá foi eliminado na 4 de final, pelo Grêmio de Porto Alegre que faz a final contra o Palmeiras.

Comentários Facebook