Derf-VG prende funcionários de empresa envolvidos em esquema de furto e venda de fios de energia

408

Cinco funcionários de uma empresa transportadora são acusados de envolvimento em furtos e vendas de cabos e fios de energia elétrica. Eles foram detidos pela Polícia Judiciária Civil, na quinta-feira (25.08). A ação foi realizada após investigações da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf) de Várzea Grande. 

Os suspeitos, Yslled Villela de Araujo, Lucimar Francisco dos Santos, Lucas Vinícius Rondon da Silva, e Everton Santiago Costa, foram autuados em flagrante pelos crimes de furto qualificado e associação criminosa. O adolescente, V.H.P. foi apreendido. Apontado como mentor do crime, Everton também responderá pelo crime de corrupção de menores.

O esquema criminoso foi descoberto durante diligências da equipe da Derf-VG, que identificou o momento em que dois homens, funcionários de uma transportadora, tentavam vender cabos e fios novos em um ferro-velho.

Ao perceber a situação, os investigadores suspeitaram que os materiais poderiam ter origem ilícita. Em conversa, o proprietário do ferro-velho, confirmou que Yslled Vilela estava lhe oferecendo os materiais a preços módicos. Questionado, Yslled confirmou que os cabos e fios haviam sido furtados da empresa “Elétrica Paraná”, e que tinha recebido o material de uma pessoa chamada Lucimar.

Em seguida, os policiais civis da Derf-VG se deslocaram até a empresa, onde após analisarem as imagens e entrevistar os suspeitos, foi descoberto que o esquema do furto iniciava com o vendedor da empresa, Everton Santiago Costa.

Segundo a polícia, Everton simulava uma venda e solicitava para o menor, V. H. P., separar as mercadorias rapidamente e as encaminhava para Lucas, que conferia e fazia a liberação para a entrega. Os produtos eram repassados para o entregador, Lucimar, para que ele retirasse de dentro da empresa. Posteriormente, os materiais eram entregues para Yslled, para que ele realizasse a venda.

Conforme o delegado, Eduardo Rizzotto de Carvalho, todos eles tinham pleno conhecimento de que se tratava de furto.  O proveito do crime era divido entre os suspeitos, que já teriam realizado outros desvios em outras oportunidades, utilizando-se do mesmo procedimento. “Os materiais furtados apreendidos foram avaliados em cerca de R$ 3 mil”, destacou o delegado.

Em suas declarações, o menor afirmou que Everton foi quem o chamou para entrar no esquema de desvios de mercadorias, e que ele ganharia R$ 100 por orçamento separado. Após a confecção do boletim de ocorrência circunstanciado (BOC), o adolescente foi liberado e entregue para o responsável legal.

Os outros quatro envolvidos, Yslled Villela de Araujo, Lucimar Francisco dos Santos, Lucas Vinícius Rondon da Silva e Everton Santiago Costa, foram presos em flagrante por furto qualificado e associação criminosa. Everton também responderá por corrupção de menores.

Participaram da ação os policiais civis Willias Pereira e Fábio Teles, coordenados pelo delegado de polícia Eduardo Rizzotto de Carvalho.

Comentários Facebook