Cuiabá foi a Porto Alegre, não perdeu e ainda afundou mais o time do Grêmio

35

 

“Dourado” esteve duas vezes com a vitória nas mãos, mas deixou escapa-la…

CUIABÁ/MT – Contra um Grêmio, campeão Brasileiro, da Libertadores da América, do Mundial Interclubes e um dos três maiores vencedores da Copa do Brasil, mas que no atual Brasileirão encontra-se em situação desesperadora, ocupando a vice lanterna, o empate em 2 a 2 na Arena do Grêmio em Porto Alegre, pode ser considerado um bom resultado.

Porém, para um time cujo planejamento inicial era o de manter-se na Série A em 2022, a quantidade de empates obtidos até o jogo de ontem (6), o 12ª em 24 partidas, preocupa e ao mesmo tempo surpreendente, já que dá esperanças à Diretoria do Cuiabá de pensar logo no ano em que está debutando na elite do futebol brasileiro, já conseguir vaga para disputar uma competição internacional. Se mantiver esse desempenho até o final da competição com certeza estará entre os classificados para a disputa da COPA SUL AMERICANA em 2022.

A partida foi tensa e nervosa. O time do Cuiabá perdeu a chance de obter sua 5ª vitória como visitante, ao estar duas vezes em vantagem no placar e ter permitido a igualdade ao desesperado time do técnico Felipão, mesmo tendo jogado em Porto Alegre, na Arena do Grêmio. No seu próximo compromisso, receberá na Arena Pantanal dia 11, segunda-feira, as 19h00 [20h00, horário de Brasília], outro tricolor igualmente copeiro, tal qual o Grêmio, o São Paulo Futebol Clube.

Com havia perdido seu último jogo para o América/MG em plena Arena Pantanal, o Dourado jogava pela reabilitação, que não conseguiu, apenas por respeitar demasiadamente ao time gaúcho que passa por um péssimo momento. Mesmo estando por duas vezes à frente no placar, permitiu ao time gremista a igualdade.

O JOGO

Antes de se completarem os primeiros dez minutos da partida, o time cuiabano já vencia por 1 a 0, com um golaço do garoto Max Alves, emprestado pelo Flamengo do Rio de Janeiro, que entrou no time pela segunda vez, a primeira como titular.

Logo no início do segundo tempo, o time do Grêmio que veio para o “tudo ou nada”, obteve com a tática de atacar no desespero o gol de empate com Alisson. O gol abalou o time cuiabano que passou apenas a se defender com praticamente os seus 11 jogadores no seu campo, conseguiu mesmo assim aguentar a pressão desordenada do time sulista e mais ainda, conseguiu o segundo gol com o zagueiro Marllon, de cabeça.

Sentindo que o gol de empate do Grêmio era questão de tempo, o técnico Jorginho fez três substituições de uma só vez e colocou em campo Felipe Marques, Rafael Gava e Jonathan Cafu. Porém, no desespero total e sob os gritos do técnico Felipão, os jogadores chutavam de qualquer jeito o de qualquer lugar tentando surpreender o goleiro Walter e conseguiu a igualdade mais uma vez com o mesmo Alisson. Dos males, o menor, o empate nessas circunstâncias e fora de casa, acaba sendo um bom resultado.

Comentários Facebook