CPI da Energisa é instalada na ALMT

83

Foto: ANGELO VARELA / ALMT

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) com objetivo de investigar o aumento nas contas de energia elétrica no estado e também o enxugamento nos quadros de funcionários e a má prestação dos serviços concessionados foi instalada na tarde de quarta-feira (23).

O deputado Elizeu Nascimento (DC) é o presidente da chamada CPI da Energisa. No encontro, o deputado estadual Carlos Avallone (PSDB) foi eleito relator, enquanto o deputado Thiago Silva (DEM) foi escolhido para ocupar a vice-presidência da comissão. Também são membros titulares Paulo Araújo (PP) e Dr. Eugênio (PSB).

“A partir de agora iniciaremos as oitivas, as audiências [públicas]. A primeira a fazer o pronunciamento será a Gisela [Simona], que é a superintendente do Procon do estado e teremos outros como o sindicato dos trabalhadores da Energisa. Ouviremos setores como o Ipem, que é o instituto que aufere a qualidade de produtos porque temos uma referência na questão dos relógios do estado de Rondônia, onde a perícia constatou, segundo informações da imprensa, que os relógios estão viciados com 40% na leitura”, adianta o presidente da CPI, Elizeu Nascimento. Segundo ele, o principal objetivo dos trabalhos é o de dar respostas efetivas à população.

O deputado Carlos Avallone defendeu a divisão dos trabalhos em diferentes subrelatorias. “A gente percebe que as reclamações são múltiplas”, diz o relator. Ele defende que a CPI verifique se a Energisa atende às exigências colocadas na regulamentação do setor. “Quanto tempo é para religar [a energia], a questão da falta de energia em muitas regiões que está paralisando indústrias, para não falar do custo [valor da conta], que é a maior reclamação de todas”, cita o parlamentar. Avallone garante que a comissão encontrará culpados pelos problemas e encaminhará as conclusões para os órgãos responsáveis, como a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e Ministério Público.

A CPI também vai levar a discussão para as diferentes regiões do estado por meio de audiências públicas. O presidente da CPI defendeu que as câmaras municipais realizem audiências para que a população de um grande número de cidades seja ouvida. A próxima será em novembro, em Rondonópolis.

São suplentes da CPI os deputados Valdir Barranco (PT), Romoaldo Júnior (MDB), Xuxu Dal Molin (PSC), Dilmar Dal Bosco (DEM) e Valmir Moretto(PRB).

Fonte: ALMT
Comentários Facebook