Corinthians fecha ciclo com Gustavo e Jean; América do Sul volta a ser foco

392
Eduardo Ferreira Corinthians (Foto: Daniel Augusto Jr / Agência Corinthians)Eduardo Ferreira na entrevista coletiva desta sexta-feira (Foto: Daniel Augusto Jr / Agência Corinthians)

As contratações do volante Jean e do atacante Gustavo vão fechar o ciclo de contratações do Corinthians no segundo semestre de 2016. Com o fim das inscrições na Copa do Brasil e o encerramento do prazo do Campeonato Brasileiro no início de setembro, o clube já pensa no planejamento do próximo ano. A ideia é olhar com maior atenção o mercado sul-americano.

Volante Jean é apresentado no CT e busca referência em ídolo do Timão

Em 2016, o Corinthians monitorou possíveis reforços na América do Sul, mas não teve negociações avançadas e viu os rivais contratarem bons nomes no continente. Para o ataque, por exemplo, o clube sondou Marco Ruben, Gustavo Bou e Nico López ? todos jogaram a Taça Libertadores, e o último acertou com o Internacional.

Agora, a diretoria quer adiantar as observações para não sair atrás dos adversários.

? Continuamos atentos à Série B, e a partir do mês que vem vamos ficar atentos ao mercado sul-americano. Vamos continuar acompanhando, mas não tem mais ninguém próximo de acertar ? afirmou o diretor adjunto Eduardo Ferreira.

Cristóvão escala o Timão e relaciona 23 jogadores para enfrentar a Ponte Preta

A América do Sul costuma render bons reforços ao Corinthians. O único reforço desse perfil contratado na temporada foi o zagueiro Balbuena, ex-Libertad, do Paraguai. Hoje, ele é titular da equipe treinada por Cristóvão Borges.

A prioridade do momento é um lateral-direito para a reserva de Fagner. Otálvaro, do Independiente Santa Fe, foi outro jogador procurado no mercado sul-americano, mas as conversas não avançaram. O clube também não descarta a chegada de outro atacante, com maior peso, para assumir a responsabilidade no setor ofensivo do Corinthians. Fora isso, nada de grandes reforços.

? Nosso foco é em grandes promessas, que agregam as partes técnica e financeira. A tendência é observar até o fim do ano jogadores desse perfil ? explicou Eduardo Ferreira.

Comentários Facebook