Ciclo de palestras abre a Semana da Mulher do Sinpol-MT

159

Robson Fraga

O Sindicato dos Investigadores de Polícia do Estado de Mato Grosso (Sinpol-MT) deu início nesta segunda-feira (02), às comemorações da Semana da Mulher. O evento foi aberto com o sorteio de brindes seguido das três primeiras palestras de um ciclo com 9 apresentações preparadas especialmente para as homenageadas. Com o tema “Desperte sua força interior“, a psicóloga Eliane Fernandes chamou a atenção das mulheres para a importância do resgate da autoestima.

A mulher precisa olhar para dentro e perceber quem verdadeiramente ela é, onde está e onde quer chegar. A autoestima é o primeiro passo para a autoafirmação e o empoderamento. Precisamos estar bem conosco, pois só assim seremos o melhor que podemos ser para tudo e para todos. Temos que parar de nos rotular, exigir demais, fazer o que as pessoas querem e nos amarmos mais”, disse Eliane.

Precisamos nos valorizar nos colocando sempre na primeira-pessoa. Aceitar nossas dificuldades e limites. Resignificar as coisas e mudar algumas atitudes. Temos o direito de errar e de muda, de buscar o autoconhecimento e de sermos mais flexíveis com agente mesmo. Reveja suas metas e as possibilidades reais de atingi-las. Ame-se o maior tempo possível e procure aproximar seu ideal de seu real aprendendo a aprender”, concluiu a psicóloga.

A dermatologista Sullege Suzuki deu uma aula sobre “Princípios básicos de cuidados com a pele.”

O uso do filtro solar é primordial para a proteção da pele e deve ser aplicado em todo o corpo pelo menos três vezes ao dia. O sol destrói a elastina, abre fissuras na pele, cria manchas e aumenta a flacidez dos tecidos provocando o fotoevelhecimento. Além disso, precisamos usar sabonetes e hidratantes para o nosso tipo de pele. O uso do protetor solar começa na infância e se intensifica a partir dos 15 anos. Por volta dos 30, devemos usar também cremes anti-idade com oxidantes e bons hidratantes. Aos 40, produtos firmadores da pele, reposição de colágeno e tratamentos para o fortalecimento da musculatura. A partir dos 50 anos, temos que fazer ainda a reposição local de cálcio hormonal”, explicou.

Sullege chamou a atenção para os perigos “dos excessos” nos procedimentos estéticos.

As pessoas estão abusando de procedimentos e se tornando outras pessoas. Meu objetivo é ajudá-las a estarem cada vez melhores, mas sendo elas mesmas. Os preenchimentos e as toxinas, como o butox, são bem-vindos, mas é preciso cautela para mantermos a expressão facial do paciente. Quando envelhecemos perdemos gordura, musculatura, colágeno e qualidade de pele. Portanto, a análise correta do problema e dos objetivos da paciente é que vai determinar o tipo de tratamento e quantidade de procedimentos que ela precisa para alcançar seu objetivo e se tornar uma pessoa mais feliz”, explicou.

“Ciclo vital feminino” foi o tema da palestra da enfermeira Heloísa Helena.

A vida é feita de ciclos. Nascemos, crescemos, nos tornamos mulheres, nos reproduzimos (se for da nossa vontade), ficamos maduras e envelhecemos. Temos que entender e nos preparar para viver cada ciclo com saúde e vitalidade. Envelhecer, por exemplo, implica em lidar com perdas reais e simbólicas como a falta de juventude, de energia, da possibilidade de engravidar, das alterações no nível de sexualidade, das perdas cognitivas e oscilações da estabilidade emocional. Perdas e mudanças no papel social, profissional e pessoal fazem parte da vida e devem ser encardas com vitalidade e autoestima. Hábitos saudáveis como a boa alimentação e a prática contínua de exercícios físicos, aliados ao lazer e ao entretenimento são excelentes dicas para se viver bem e melhor”, explicou.

A presidente do Sinpol-MT, Edleusa Mesquita, falou sobre “Misoginia”: tema triste, mas que precisa ser debatido e levado a sério por toda sociedade.

Este ano decidimos fazer uma comemoração maior, mas também falar de um tema que infelizmente tem nos deixado cada vez mais tristes: o aumento do feminicídio em Mato Grosso. Para se ter ideia, o número de homicídios dolosos saltou de 68 em dezembro de 2018, para 76 no mesmo período do ano passado. Os casos de lesão corporal cresceram de 10.171 para 10.329 e os de maus tratos com lesão corporal grave subiram de 8 para 12. Estes números são da Polícia Judiciária Civil, mas sabemos que podem ser ainda maiores já que, infelizmente, muitas vítimas ainda têm medo de denunciar seus agressores. Por isso, precisamos de informação e de união para acabarmos com este tipo de crime contra as mulheres“, disse Edleusa Mesquita.

O ciclo de palestras segue nesta terça-feira (3) com mais cinco temas: Abandono do Lar: efeitos e consequências, com a advogada Clarissa Bottega; Alimentos: direitos e deveres, com a advogada Mariana Oliveira; Violência contra a Mulher: precisamos romper as barreiras e o silêncio, com a advogada Alexandra Nogueira; Depressão e Síndrome do Pânico, com a psicóloga Larissa Slhessarenco Ribeiro; e Câncer de Mama: o que eu preciso saber, com a diretora presidente do MT Mama Cleuza Dias.

Na quarta-feira (4), o Sinpol-MT realiza um workshop com dicas de beleza, exposição de produtos e serviços (cabeleireiro, manicure, maquiagem e massagens relaxantes) para todas as mulheres que participarem do evento que começa às 14h na Escola Superior do TCE. Na quinta-feira (5), haverá uma campanha de doação de sangue em parceria com o Hemocentro e tratamento odontológico durante todo o dia na sede do sindicato.

Nossa diretoria se sente muito feliz e honrada em poder oferecer informação, serviços e brindes (com apoio dos nossos parceiros) aos nossos filiados e às mulheres cuiabanas que são convidadas para nossa Semana da Mulher. Aproveito para convidar as investigadoras filiadas ao Sinpol-MT para o treinamento de tiro que acontecerá na sexta-feira (6) no estande do Paulo Delfino, em Cuiabá”, concluiu Edleusa Mesquita.

Comentários Facebook