Bolsonaro ironiza CPI: ‘Renan tá achando que eu não vou dormir’

85

 

Presidente reclamou de repercussão de possível indiciamento

Gabriela Doria – 16/10/2021 08h37 | atualizado em 16/10/2021 12h37 

O presidente Jair Bolsonaro ironizou seu provável indiciamento no relatório final da Comissão Parlamentar de Inquérito da Covid-19, de autoria do senador Renan Calheiros (MDB-AL). Em conversa com apoiadores na entrada do Palácio do Planalto, Bolsonaro disse que não vai “nem dormir”.

– O Renan tá achando que eu não vou dormir porque tá me chamando de homicida, tá de sacanagem, né? O que se passa na cabeça do Renan Calheiros naquela CPI com esse indiciamento? – questionou.

Bolsonaro ainda reclamou da repercussão da acusação perante o mundo. O presidente também apontou a seletividade nas investigações da CPI, que optou por não apurar, por exemplo, escândalos de corrupção envolvendo o Consórcio Nordeste.

– Esse indiciamento, para o mundo todo vai que eu sou homicida. Eu não vi nenhum chefe de estado [refere-se a governadores] ser acusado de ser homicida no Brasil por causa da pandemia. E olha que eu dei dinheiro pra todos eles. Agora, o Renan Calheiros não se interessou em apurar o Consórcio Nordeste, o Carlos Gabas – completou.

O relatório final da CPI da Covid deve indiciar o presidente Jair Bolsonaro por pelo menos 11 crimes: charlatanismo; incitação ao crime; falsificação de documento particular; prevaricação; genocídio de indígenas; epidemia com resultado morte; infração de medida sanitária preventiva; emprego irregular de verbas públicas; crime contra a humanidade; crime de violação de direito social; e incompatibilidade com dignidade, honra e decoro do cargo.

Comentários Facebook