Após estuprar enteadas e prima homem dava notas de R$ 2 e R$ 10

359

Os dois casos aconteceram no interior do Estado

Divulgação

Dois homens foram presos acusados pelo crime de estupro de vulnerável nas cidades de Barra do Bugres e Cáceres (168 km a médio-norte e 225 km a oeste de Cuiabá, respectivamente). Em um dos casos o padrasto é suspeito de abusar de duas enteadas e da prima delas. No outro, a vítima, que seria afilhada do suspeito, foi abusada por 8 anos.

Segundo as investigações da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher de Cáceres, o acusado de 43 anos, é suspeito de estuprar duas enteadas (de 12 e 14 anos) e uma prima delas (de 11 anos) no distrito de Horizonte D’Oeste. O nome dele não foi divulgado.

Ao ser preso na última sexta-feira (16.02), em cumprimento de um mandado judicial, ele negou o crime e disse em depoimento que era “seduzido” pelas vítimas. O acusado afirmou que as meninas mentiam sobre o estupro e que elas “se insinuavam para ele” e que ele sempre “resistia” às investidas.

No entanto, de acordo com a delegada Judá Maali, durante interrogatório as vítimas contaram em detalhes de como os abusos aconteciam. Inclusive, que o acusado ofertava dinheiro e que mesmo elas recusando ele jogava R$ 2 ou R$ 10 em cima delas, após cometer os abusos.

O suspeito foi encaminhado para unidade prisional onde ficará à disposição do Judiciário.

8 anos de abuso

Nesta segunda-feira (19.02), um homem de 42 anos também foi preso suspeito de abusar a afilhada, que hoje tem 13 anos, desde os 5 anos de idade. A vítima declarou que o padrinho a ameaçava constantemente caso comentasse dos abusos com familiares ou qualquer outra pessoa.

Ao ser interrogado pelo Delegado de Polícia João Paulo Praisner o suspeito confessou ter abusado sexualmente da afilhada por diversas vezes. Disse que os abusos ocorriam em um veículo quando ele levava a afilhada até sua residência para passear.

Ainda, durante o interrogatório o suspeito não demonstrou nenhum arrependimento pelos atos que cometeu. O acusado, que também não teve o nome divulgado,  foi encaminhado à Cadeia Pública de Barra do Bugres e está à disposição da Justiça. Ele vai responder criminalmente por estupro de vulnerável em continuidade delitiva. (Com informações da assessoria da PJC)

Comentários Facebook