Análise: em outro patamar (abaixo), Flamengo não teve só erros individuais contra o Fortaleza. Torcida briga (Vídeo)

92

Por Fred Huber — Rio de Janeiro                                                                     

Em sua entrevista após a partida, Paulo Sousa fez críticas duras ao time, e apontou como principal motivo do desempenho ruim o elevado número das falhas individuais. Realmente alguns atletas do Flamengo foram mal na execução de lances simples e deram muita força ao Fortaleza no jogo, mas o coletivo não foi capaz, mais uma vez, de equilibrar a balança.
O primeiro gol do Fortaleza começou em um erro de passe de Arão, que antes já havia errado outras duas vezes e dado chances ao adversário. Pablo também viveu seus piores momentos com a camisa rubro-negra.
Além dos vacilos individuais, o time também teve muitos problemas coletivos: saída de bola lenta, transição defensiva ruim, cobertura falha pelas laterais e pouca inspiração no setor de criação, especialmente pelo meio. Everton Ribeiro, o único a se salvar, ficou sobrecarregado, mas conseguiu um bonito gol e criou outras chances.
– O que nos aconteceu, sem dúvida, foi que todas as decisões individuais foram erradas. Coisas simples, sem pressão, precipitação, passes que deram oportunidades aos adversários. O que aconteceu em termos técnicos individualmente foi algo sem precedente e que não vai mais acontecer. Foi muito fraco individualmente – disse o técnico Paulo Sousa.
A injeção de motivação com o gol de Everton aos 49 do primeiro tempo parecia que seria suficiente para a virada na segunda etapa. A perda do pênalti, cobrado por Pedro, logo aos cinco minutos, foi uma grande frustração.
Comentários Facebook