ALMT avança na discussão de políticas públicas de resíduos sólidos

26724
Palestra sobre Projeto Lixo Uma Visão Ambiental (Foto: Maurício Barbant/ALMT)

Municípios do Vale do Rio Cuiabá e do Médio-Norte debateram nesta semana, na Assembleia Legislativa, políticas públicas de resíduos sólidos. O seminário organizado pelo presidente do Poder Legislativo, Guilherme Maluf (PSDB), contou com a participação de 18 cidades mato-grossenses.

De acordo com Maluf, o seminário do projeto “Lixo, uma visão ambiental” foi importante para avançar na conscientização da importância de políticas públicas voltadas para a proteção do meio ambiente e no estímulo sobre a coleta seletiva e da criação de cooperativas de catadores.

“Não há nada que comprometa mais o meio ambiente do que o não tratamento correto dos resíduos sólidos. Talvez, esse seja um dos maiores gargalos ambientais, maior do que a alteração climática e do que a exploração dos combustíveis fósseis, na minha avaliação, porque todas as cidades do mundo tem que cuidar dos seus resíduos e o Brasil ainda está engatinhando sobre o assunto”, afirmou o deputado.

Maluf disse que a Assembleia Legislativa tem procurado auxiliar os municípios sobre as legislações municipais, pois existem uma série de ações que partem das próprias cidades.

“É preciso promover um trabalho de conscientização de que o tratamento do resíduo já começa dentro dos municípios. O Governo do Estado contratou pela UFMT, projetos para desenvolver no assunto e para adequar dentro das exigências do Ministério das Cidades. Estamos ajudando as Câmaras Municipais, estimulando para que elas comecem a discutir de que forma podem estimular a coleta seletiva”, comentou o presidente da Assembleia Legislativa.

O levantamento das informações repassadas no seminário foi realizado a pedido de Maluf e executado pela Agência de Desenvolvimento Sustentável e Tecnológico de Resíduos Sólidos Córrego Limpo (Adetec), em parceria com a Casa de Leis.

A Adetec entregou a Maluf o estudo realizado levantando desde a coleta até a destinação final dos lixos e leis relacionadas a resíduos sólidos de cada município.

Os problemas encontrados são os mesmos, lixões a céu aberto, contaminação dos rios e do lençol freático,  e condições sub-humanas dos catadores. Soluções foram apontadas pelo relatório da Adetec com o objetivo de auxiliar na solucionar o problema do lixo em cada município.

A Gestão compartilhada dos resíduos sólidos foi apontada como a única solução financeira e ecologicamente correto para os pequenos municípios do estado,  esse é o entendimento do vice-presidente e fundador da ADETEC, Julio Coelho.

“A união dos pequenos municípios na gestão compartilhadas dos lixões vai gerar uma economia muito grande para as prefeituras, vai diminuir mais de 60% do impacto ambiental que existe hoje nestes municípios, um exemplo é Jangada. É impossível entender como um município como aquele tem um lixão daquela forma, totalmente contrário a legislação ambiental, com essa  política municipal de resíduos, vai resolver o problema que é a gestão compartilhada”, garantiu Julio.

Fonte: AL MT

Comentários Facebook