AL aprova RGA de 7,36% e servidores mantém a greve

589

A Assembleia Legislativa  aprovou nesta quarta-feira (29) por 13 a 9, o projeto de lei do governo do Estado, que define a forma de pagamento da Revisão Geral Anual (RGA) dos servidores públicos, em greve desde o dia 31 de maio

Foi aprovado o substitutivo integral apresentado pelo governador Pedro Taques (PSDB), que fixa o índice de 7,36% dos 11,28% da RGA a serem pagos em 3 parcelas, sendo 2% em setembro deste ano e 2,68% nos meses de janeiro e abril de 2017.

Antes ser votado em plenário, o substitutivo do governo foi aprovado na Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ) por 3 a 2, e posteriormente, na Comissão de Fiscalização e Acompanhamento da Execução Orçamentária, por 3 votos a 2.

O substitutivo integral do deputado Zeca Viana (PDT), que previa o pagamento integral da reposição de 11,28% – parcelado em 9 vezes foi reprovado na CCJ por 3 votos a 2. Somente Viana e Sebastião Rezende foram favoráveis a mensagem.

Confira como votou cada deputado

Votaram a favor – 13

Guilherme Maluf (PSDB), Wilson Santos (PSDB), Mauro Savi (PSB), Oscar Bezerra (PSB), Pedro Satélite (PSD), Eduardo Botelho (PSB), Dilmar Dal’ Bosco (DEM), Baiano Filho (PSDB), Max Russi (PSB), Zé Domingos (PSD), Gilmar Fabris (PSD), Nininho (PSD) e Wagner Ramos (PSD).

Votaram contra – 9

Pery Taborelli (PSC), Zé Carlos do Pátio (SD), Sebastião Resende (PSC), Janaina Riva (PMDB), Zeca Viana (PDT), Silvano do Amaral (PMDB), Emanuel Pinheiro (PMDB), Leonardo Albuquerque (PSD) e Wancley Alves (PV).

Apenas o deputado Romoaldo Jr. (PMDB) não estava presente.

Comentários Facebook